Super Finishing
NotíciasPlástico

Plástico do Bem: projeto expande e inicia projeto em Caxias do Sul

Iniciativa de Educação Ambiental do Simplás consiste em ensinar conceitos de reciclagem para escolas municipais das cidades atendidas pela entidade

Nos próximos dias, o Simplás (Sindicato das Indústrias de Material Plástico do Nordeste Gaúcho) começa a implantar oficialmente na rede municipal de ensino de Caxias do Sul (RS) o projeto Plástico do Bem. Uma iniciativa de Educação Ambiental desenvolvida pela própria entidade para disseminar conhecimentos de separação, limpeza e destinação correta de resíduos pós-consumo para a reciclagem, fomentar a economia circular e criar oportunidade de geração de renda extra para escolas públicas e instituições de apoio social.

O projeto será implementado em 81 escolas de ensino fundamental, com mais de 160 horas de capacitação para aproximadamente 3,5 mil educadores, e envolverá cerca de 35 mil crianças e suas famílias. O lançamento ocorre oficialmente no dia 15 de abril, na Escola Vereador Marcial Pisoni.

Projeto dividido em etapas

Devido à extensão e ao volume de participantes na rede municipal de Caxias do Sul, o processo ocorrerá em etapas. A primeira fase inclui 15 escolas, quase 650 professores e 6 mil estudantes de três núcleos administrativos da Secretaria Municipal de Educação.

O grupo foi definido em função do interesse em integrar-se ao projeto e da localização – que influi na logística de coleta da empresa recicladora parceira, que faz a pesagem, aquisição e pagamento dos materiais arrecadados por cada escola. “É o grande passo que o Simplás está dando em busca de uma mudança verdadeira e significativa para o futuro de todo o planeta, a começar pela nossa casa, na nossa comunidade. Já temos resultados que mostram como o Plástico do Bem vem transformando os lugares onde foi implantado”, revela o presidente do Simplás, Jaime Lorandi.

Transformação na prática

No município vizinho de Farroupilha (RS), onde foi implementada em 2018, com somente oito meses de operação, a iniciativa já proporcionou novos recursos às escolas públicas, graças à geração de renda extra.

Na empresa recicladora parceira do projeto, novos postos de trabalho foram abertos como consequência do volume de plástico limpo destinado corretamente. “O principal são os efeitos que estamos começando a ver agora e que serão realmente percebidos em alguns anos, quando todos estes estudantes se tornarem uma geração de adultos ambientalmente educados. Hoje, são crianças e jovens disseminando conhecimentos de reciclagem entre suas famílias, amigos e vizinhos. Amanhã, serão pessoas que conhecem os benefícios de cada material e que sabem de sua responsabilidade na destinação correta após o uso”, explica Lorandi.

Tag

Artigos relacionados