Bulher
NotíciasPlásticoSustentabilidade

Movimentos engajados mudam o olhar da sociedade para com o plástico

Ações que promovem o uso consciente do plástico, mostram que o problema está no descarte errado do material

Os plásticos são decisivos para o desenvolvimento social, econômico e na preservação ambiental, eles foram desenvolvidos para facilitar a vida cotidiana das pessoas, e além de proteger os alimentos, aumentando a vida útil e promovendo a economia, os plásticos são utilizados em quase todos os setores do mercado, ampliando a qualidade de vida da sociedade.

Como exemplo, na medicina, os plásticos possuem a função que ajudam a salvar vidas, e hoje os plásticos ajudam a criar próteses com as impressões 3D, mantendo também a higiene nos ambientes. Estando presentes na distribuição e armazenamento da água e no saneamento básico, promovendo saúde.

Nos últimos 20 anos, o peso médio das embalagens caiu pela metade, por terem em sua composição os plásticos que viabilizam a redução das emissões de dióxido de carbono, visto que o transporte de produtos em embalagens plásticas, por serem mais leves, exige menos combustíveis, reduzindo as emissões de gases poluentes.

Muito se tem comentado sobre os danos que ele tem causado no meio ambiente, mas será que o plástico é mesmo o vilão? O problema está no descarte errado desse produto, e associações que prezam pela sustentabilidade desenvolveram projetos para mostrar a importância do plástico.

Durante o evento que falou sobre a importância da reciclagem, foi muito frisado o desenvolvimento novo modelo macroeconômico, a Economia Circular, que não gera resíduos e tudo é reutilizado.

O modelo industrial de forma linear é um processo que precisa ficar no passado, pois gera resíduos e traz impactos ao meio ambiente. A indústria do plástico é muito importante para a fabricação de diversos produtos, para proteção de alimentos, além de outros serviços que geram facilidade e segurança para todos.

A ação Plastivida visa construir uma relação racional no consumo e mais responsável no descarte dos plásticos, pensando no bem planeta. Essa ação parte de três ideias:

  • inspiração, os plásticos são uma ferramenta importante para o desenvolvimento sustentável;
  • crença, para a Plastivida a cooperação é o melhor caminho para solucionar as questões ambientais dos plásticos, ou seja, responsabilidade compartilhada;
  • propósito, ativar uma rede de cooperação que integre produção, consumo e pós-consumo nas cadeias onde os plásticos estão inseridos.

A Plastivida acredita que as pessoas são a base das ações, e a sua proposta está em articular e ativar uma rede de cooperação entre indústria e sociedade. O objetivo dessa ação é compartilhar responsabilidade pelo consumo consciente do plástico, formando uma instituição que pensa e age para que o ciclo desses materiais seja sustentável.

A Plastivida dissemina informações sobre os plásticos, com seu uso responsável e o pós-consumo correto, por meio de relacionamento com o público. A Plastivida atua com empresas associadas, com entidades e organizações, com formadores de opiniões, órgãos governamentais, e atua para a sociedade em geral. Levando palestras em todo o Brasil, ampliando o conhecimento da sociedade sobre os plásticos, exposições que promovem o conhecimento de suas aplicações. A Plastivida atua em escolas promovendo a importância da reciclagem para que aprendam desde pequenos a fazer o descarte correto do plástico.

Já o Movimento Plástico Transforma, que possui como iniciativa do PICPlast – Plano de Incentivo à Cadeia do Plástico, criado em parceria entre a Braskem e a ABIPLAST, traz conteúdos, ações educativas e interativas, jogos, e incentiva a inovação do plástico junto à criatividade e à responsabilidade.

O Movimento Plástico Transforma mostra que a transformação do plástico traz benefícios em praticamente todas as áreas, como saúde, educação, esporte, construção civil, tecnologia e muitas outras. O plástico se transforma desde uma prótese que ajuda pessoas, aos tecidos especiais usados nos esportes, até a irrigação da lavoura.

O projeto Plástico do Bem é uma iniciativa do Simplás, e possui como objetivo capacitar educadores para transmitir conhecimento entre crianças e adolescentes, conscientizando e estimulando novos hábitos de separação, limpeza e destinação correta para os plásticos pós-consumo.

Desde 2018, com o início da ação, em Farroupilha, até o início de setembro, com a finalização do processo em Flores da Cunha, mais de 35 mil estudantes e 3,6 mil professores das redes públicas municipais já foram capacitados para a separação, limpeza e destinação correta dos plásticos pós-consumo. A operação é realizada por meio de uma parceria pedagógica com o instituto socioambiental Plastivida e o Instituto do PVC.

O projeto Plástico do Bem tem o objetivo de ser implementado em 81 instituições de educação fundamental, oferecendo mais de 160 horas de capacitação para aproximadamente educadores e estudantes. Todo o material arrecadado pelos estudantes e suas famílias nas próprias residências e vizinhanças é reunido e comercializado pelas escolas, gerando renda extra para cada instituição aplicar da forma que considerar.

Com esse projeto, as mais de 80 escolas municipais de Caxias do Sul e Farroupilha já arrecadaram cerca de R$ 40 mil com iniciativa do Simplás e hoje já passa de 40 toneladas o volume de material encaminhado para a reciclagem pelo projeto Plástico do Bem.

Quer saber mais sobre a indústria do plástico? Preencha o nosso formulário para saber mais novidades receber os conteúdos de qualidade do mercado plástico.

Artigos relacionados

Botão Voltar ao topo
Mulheres do Plastico
close-link
close-link