Blob Web
NotíciasPlástico

Braskem reduz emissões de CO2 na produção de Plástico Verde

O resultado é proveniente de um investimento pesado para redução de impactos ambientais

 

Investir em eficiência é fundamental para reduzir os impactos ambientais. A Braskem, maior produtora de resinas termoplásticas das Américas, conseguiu reduzir significativamente as emissões de CO2 na produção de Plástico Verde como resultado dos R$ 7,1 milhões investidos entre 2013 e 2015 em sua unidade de eteno verde em Triunfo (RS).

Para atingir esse resultado a Braskem automatizou processos, implantou aparelhos para a redução de perdas, aperfeiçoou o processo de vaporização do etanol e diminuiu o consumo de combustíveis pelo gerador. Além disso, está desenvolvendo um sistema de reuso de efluentes aquosos para um aproveitamento melhor dos recursos hídricos.

A Avaliação de Ciclo de Vida (ACV) passa por constante alteração com base nas novas descobertas. Por esse motivo, a modelagem da ACV do Plástico Verde também foi aprimorada e apontou para uma captura 2,78 toneladas de CO2 para cada tonelada de resina de origem renovável produzida – o número representa um aumento na captura de carbono na comparação com a medição anterior.

O Plástico Verde já possui certificação de pegada de carbono negativa emitida pela ABNT em iniciativa conjunta com o Ministério do Desenvolvimento da Indústria e do Comércio (MDIC), responsável pela implantação da Política Nacional de Mudanças Climáticas em setores industriais prioritários.

Esse índice também está relacionado ao modelo usado pela indústria sucroenergética brasileira, cujo plantio da cana-de-açúcar geralmente é feito em áreas de pasto degradadas, o que contribui para a recuperação do solo. Ainda, as unidades produtoras de etanol utilizam bagaço para a cogeração de energia, tornando o processo autossuficiente energeticamente e com exportação de energia elétrica excedente para o Sistema Integrado Nacional.

Tag

Artigos relacionados