mc components muck maq
EconomiaEmpresaNotíciasPlástico

Setor fabricante de máquinas e equipamentos mostra seu desempenho para 2020

ABIMAQ registrou queda no primeiro bimestre de 2020 e mostra seus resultados do mercado

A ABIMAQ (Associação Brasileira da Indústria de Máquinas e Equipamentos) em nota, afirma que devido a recomendação de isolamento social por conta do COVID-19, não haverá neste mês coletiva de imprensa na associação, e salienta em dados do mês de fevereiro.

O comportamento da indústria de máquinas e equipamentos esteve em linha com a sazonalidade no mês de fevereiro. O faturamento real da indústria brasileira de máquinas e equipamentos atingiu R$10 bilhões em fevereiro de 2020, com alta de 1,5% em relação ao mesmo período do ano anterior.

O resultado eliminou a queda do primeiro mês do ano. No bimestre (janeiro-fevereiro) a queda foi de 1,7%, contra -5,5% em janeiro. A melhora nas receitas, refletiu expansão das vendas no mercado externo.

No mercado doméstico houve queda de 6,1% em relação ao mês a 2019, e o setor passou a acumular queda de 2% em 2020. A desaceleração das receitas no mercado doméstico no primeiro bimestre refletiu o esmorecimento da atividade econômica brasileira. Com relação às exportações, houve no mês de fevereiro crescimento, tanto em valores monetários, com em quantidade física, o que minimizou a queda registrada no primeiro mês do ano.

As exportações de máquinas e equipamentos, após quatro meses consecutivos de quedas, apresentaram recuperação em fevereiro (+8,8%). Mesmo com a alta, ainda não foi possível reverter o quadro de janeiro (-26,6%). Mesmo com o câmbio desvalorizado, o setor ainda está com potencial histórico de vendas ao exterior. O comércio internacional ainda sente o impacto da desaceleração das economias mundiais. Nota-se a forte retração para a América Latina (-36,9%) e Estados Unidos (-36,4%).

Dentre os setores que registraram crescimento nas vendas do mercado externo, os fabricantes de máquinas para a indústria de transformação e máquinas para agricultura, ambos mostram aumento de 18% em 2020. Os pedidos já confirmados deverão ser contabilizados nas estatísticas de exportação, porém, com o novo coronavírus e interrupção de diversas atividades, novos pedidos poderão ser adiados.

As importações de máquinas e equipamentos que vinham em expansão nos últimos dois anos, no mês de fevereiro desacelerou, com um crescimento de 2,3%, e o resultado acumulado no ano, teve recuo para 13%, contra 19% de 2019.

Os setores que registraram encolhimento nos investimentos de máquinas e equipamentos importados, estão os bens de consumo, indústria de transformação e o setor de extração de óleo e gás. Já o consumo aparente, registrou desaceleração no mês de fevereiro de 2020, com 2,1%, contra 18% em janeiro do mesmo ano.

A indústria brasileira de máquinas e equipamentos continua com a capacidade ociosa elevada. Após dois anos de crescimento do faturamento, o setor encerrou o mês de fevereiro com o nível de utilização da capacidade instalada (NUCI) em 73%.

O quadro de pessoa da indústria registrou uma expansão de 0,5% em relação ao mês anterior, e o,2% em relação ao mesmo mês do ano anterior. O setor encerrou o primeiro bimestre com 306 mil pessoas empregadas.

Quer saber mais sobre a indústria do plástico? Preencha o nosso formulário para saber mais novidades receber os conteúdos de qualidade do mercado plástico.

Artigos relacionados

Botão Voltar ao topo
Mulheres do Plastico
close-link
close-link