mc components muck maq
NotíciasPlástico

Plasticultura garante maior produtividade e menos consumo de recursos

O uso do plástico na agricultura, a chamada plasticultura, atende à crescente demanda para produzir mais, usando menos recursos. Atualmente, esse método tem o objetivo de aumentar a produtividade dos cultivos, reduzir drasticamente o consumo de água e gerar um uso mais racional dos insumos agrícolas. Além disso, a plasticultura pode contribuir para a sustentabilidade do processo, uma vez que os plásticos usados na agricultura, especialmente filmes de efeito estufa, podem ser reciclados.

Segundo dados do CIDAPA, Congresso Iberoamericano de Plasticultura, o Brasil é o terceiro país com a maior área de cultivos protegidos no mundo entre os que divulgam os dados nesse segmento (incluindo estufas, túneis e mini túneis), com 30 mil hectares, atrás apenas da Espanha, com 69.705 hectares, e México com 40.862. Na região, a Colômbia ocupa a quarta colocação e a Argentina o quinto lugar.

As estufas oferecem um ambiente ideal para as plantas, protegem as hortaliças dos efeitos da geada, do vento e da chuva, garantindo alta qualidade, além de contribuir para a rapidez do amadurecimento de plantas e frutas, uma vez que permite várias colheitas no ano. Outro exemplo de plasticultura é a armazenagem de grãos. No Brasil, estima-se que cerca de 10% a 15% da produção de grãos nacional são coletadas anualmente usando esse sistema de baixo custo, fácil implementação e alta eficiência, que se consolidou como uma alternativa para armazenamento da produção crescente brasileira.

A plasticultura pode contribuir para o desenvolvimento da cultura protegida e para o uso mais extensivo de filmes de longa duração. Além disso, aumenta o potencial de crescimento do armazenamento de grãos em silo bolsas. Atualmente, o agronegócio tende a adotar filmes plásticos de maior durabilidade, reduzindo o consumo total do material. O desafio é oferecer tecnologias que ajudem os produtores a obter colheitas maiores com menor consumo de recursos.

Com a ajuda de uma ampla gama de aditivos plásticos para a indústria, é possível melhorar a qualidade técnica dos materiais com antioxidantes, estabilizadores de luz e calor absorvedores de UV, dentre outras possibilidades. No caso da BASF, a empresa é a criadora da tecnologia NOR-HALS, que também apresenta alta performance na presença de defensivos químicos, permitindo que os polímeros usados em todos os tipos de cultivos durem mais tempo. Como consequência do desenvolvimento urbano e, devido ao crescimento da erosão e mudança climática, a superfície do terreno de cultivo tem sido reduzida. Atualmente, o principal desafio desse mercado consiste em intensificar a atividade agrícola e, com a ajuda do cultivo protegido, aumentar a produção por hectare.

Daniella Torres é Especialista Técnica para América Latina da BASF

Artigos relacionados

Botão Voltar ao topo
Mulheres do Plastico
close-link
close-link