Bulher
DestaqueNotíciasPlástico

A economia para o uso de plástico único e suas divergências

Com a Lei 17.261 do prefeito Bruno Covas a indústria do plástico busca mostrar a importância que ele possui para a sociedade

O prefeito de São Paulo, Bruno Covas, sancionou no último dia 13, a Lei 17.261 que proíbe o uso de plástico único em bares, restaurantes, hotéis, padarias da capital, além do fornecimento por food trucks e serviços de envio por aplicativo. Os estabelecimentos têm um ano para se adaptarem ao novo estoque e substituir os plásticos descartáveis.

A lei prevê que os estabelecimentos que não cumprirem a regra, serão advertidos, e na segunda autuação, o valor da multa chega a R$1 mil, dobrando de valor até chegar a sexta autuação com o fechamento do estabelecimento. A cidade de São Paulo foi a primeira cidade do hemisfério sul a ingressar no Compromisso Global da Nova Economia do Plástico, somando mais de 350 instituições.

Buscando mostrar a relevante questão que o plástico possui no cotidiano das pessoas, e como a indústria do plástico gera milhares de empregos e está presente em quase todos os segmentos, a Plástico Virtual, irá iniciar uma série de matérias que conta a história do plástico, os impactos dessa nova lei, e o futuro do plástico para o mercado.

O plástico é um item essencial para a sustentabilidade do consumo para diversas aplicações no cotidiano de todas as pessoas. O plástico é um item que está presente em brinquedos, celulares, utensílios de cozinha, entre tantos outros, e que possui facilidade em seu processamento, menor consumo de energia, e grande durabilidade no mercado. De acordo com o estudo do WWF, baseado em dados do Banco Mundial, no Brasil, apenas 2% do plástico é reciclado, abaixo da média global, que é de 9%.

Economia Circular é foco do mercado para os próximos anos

A questão do plástico ser o vilão surgiu em 2015, quando um pesquisador encontrou uma tartaruga com um canudo de plástico no nariz, e o vídeo acabou viralizando na internet. A partir desse momento, o canudo acabou se transformando em um grande problema, se tornando o vilão dos oceanos, porém, segundo o Relatório de Limpeza Costeira de 2017 da Ocean Conservancy, o lixo mais comum encontrado nas praias, são os cigarros, seguidos por garrafas plásticas.

Com o objetivo de mostrar a importância que o plástico possui no cotidiano do ser humano, avanços científicos já começaram a desenvolver plásticos sustentáveis, e biodegradáveis, mostrando que o plástico não é o vilão e que o problema está em seu descarte incorreto e não no produto.

Trazendo uma grande repercussão para a indústria do plástico, e para o planeta, o foco da ONU Meio Ambiente e da Fundação Ellen MacArthur foi trazer a discussão para redução e tratamento do plástico, através da Economia Circular, mostrando a importância da ideia de reciclar  e educar a sociedade com o olhar para o plástico.

A Economia Circular se contrapõe a economia linear, trazendo a ideia de revolucionar toda a economia, com impactos positivos para o meio ambiente e para a sociedade, unificando as pontas da cadeia de geração e consumo de bens. A ideia da Economia Circular é utilizar os três “R’s”, reduzir, reutilizar e reciclar, reunindo o modelo sustentável com o modelo de tecnologia atual.

A indústria do plástico gera milhões de empregos e divisas para o País, estando presente em quase todos os setores da economia. O setor de plásticos é o 4º maior empregador entre as indústrias de transformação, com cerca de 12 mil empresas e 323 mil trabalhadores no Brasil. Uma pesquisa realizada pela ABIPLAST (Associação Brasileira da Indústria do Plástico), revelou que a produção física de plástico possui relação de 85% com o desempenho do PIB brasileiro, mostrando a importância para o País.

A maioria dos plásticos é reciclável e sua reciclagem representa uma atividade ecologicamente correta, os plásticos possuem ainda, centenas de aplicações. O plástico é responsável por grandes avanços, trazendo diversos benefícios na sociedade em que vivemos.

Com a evolução tecnológica, o plástico trouxe uma série de possibilidades, máquinas e procedimentos para a sociedade, fazendo dele, algo indispensável para a sociedade. Os plásticos auxiliam na produção, distribuição de toneladas de alimentos, evitando o desperdício, permitem ainda que os alimentos cheguem para os consumidores em perfeitas condições. Com o plástico ainda é possível obter, bolsas de sangue, máquinas de circulação, embalagens para resíduos, além de criar próteses e salvar vidas.  O plástico ainda pode impedir a contaminação dos solos, canaliza esgotos, e gera energia.

Em novembro o nosso CEO Rodrigo Oliveira lançou um vídeo, sobre o relevante tema de “defender o plástico”, questionando as possíveis ações do mercado para que essa questão.

https://www.youtube.com/watch?v=549ruMWjodQ

Quer saber mais sobre a indústria do plástico? Preencha o nosso formulário para saber mais novidades receber os conteúdos de qualidade do mercado plástico.

 

Artigos relacionados

Botão Voltar ao topo
Mulheres do Plastico
close-link
close-link