Braskem
EconomiaEmpresaNotíciasPlástico

Feira Virtual: empresa cria estratégia para melhorar visibilidade

Com três dias de feira, Pilz lançou de forma inédita uma feira virtual proporcionando experiência no mercado

A Pilz do Brasil, realizou entre os dias 08 e 10 de junho, sua primeira Feira Virtual, apresentando novas soluções a indústria e ao mercado. O evento trouxe assuntos como, indústria 4.0; robótica; segurança industrial; e serviços. A feira aconteceu de forma gratuita e participaram do evento online aproximadamente 250 pessoas do país e do exterior, que ainda puderam realizar diálogos com os profissionais das áreas.

A questão da feira virtual, foi uma ideia devido ao novo coronavírus, tendo em vista que as outras feiras que iriam acontecer no primeiro semestre de 2020, foram canceladas. “A Alemanha implementou uma feira virtual e nós trouxemos essa ideia para o brasil. Tivemos participações expressivas, e o mercado tem começado a aceitar essa questão virtual e tem agradado bastante o nosso mercado”, destaca o novo diretor geral, Paulo Fernandes.

Em função da pandemia, o diretor geral explica o benefício da indústria 4.0 para a Pilz. “O COVID-19 que teve início na China no final do ano passado, obrigou a transferência da nossa produção da unidade fabril daquele país para a matriz da Pilz, na Alemanha, naquele período mais crítico da doença. Com o avanço da pandemia na Alemanha, e a melhora da situação na China, o processo foi o inverso. Isso só foi possível, porque contamos com uma padronização global dos processos produtivos, os quais não foram interrompidos em nenhum momento, e assim conseguimos entregar e atender as demandas do mercado”.

Fernandes ressalta que estamos passando por um delicado, onde há uma expectativa de queda no PIB brasileiro, porém existem algumas indústrias em crescimento. “A indústria alimentícia, de cosméticos, farmacêutica, vão continuar crescendo. Independentemente do tipo de indústria, a nossa alternativa tem sido mirar em indústrias que estão em crescimento”.

O diretor finaliza, explicando que “o mês de março foi um mês recorde para nós, já a partir de abril, nós sentimos mais a pandemia, o que levou a uma queda na produção e nas vendas”.

Quer saber mais sobre a indústria do plástico? Preencha o nosso formulário para saber mais novidades receber os conteúdos de qualidade do mercado plástico.

Artigos relacionados

Botão Voltar ao topo
Mulheres do Plastico
close-link