Super Finishing
DestaqueEmbalagemNotíciasPlástico

De vilão a item de necessidade: como o plástico pode retornar triunfante

Materiais de uso único passam a serem cogitados durante pandemia do coronavírus; saiba o que podemos aprender com isso

Em tempos em que o COVID-19 é transmitido através de contato, o plástico que era considerado um vilão, volta a ser um item de necessidade importante para afastar a propagação do vírus e mostra como se manter essencial em nossas vidas.

Estabelecimentos comerciais passam a adorar utensílios feito com o material para garantir a contenção do vírus. O Starbucks volta a usar copos descartáveis em suas cafeterias de todo o mundo, como forma de manter seus colaboradores e clientes seguros.

Hoje, mais importante do que banir os plásticos, é necessário conscientizar  as ações de uso na sociedade e de seu pós-consumo, levando informações e educação para a sociedade. Os plásticos possuem importância no mercado e na evolução do cotidiano, com luvas médicas, seringas, tubos, brinquedos, e mais uma infinidade de aplicações, salvando vidas e evitando o risco de contaminação.

Apenas uma semana depois da confirmação do primeiro caso do COVID-19 nos Estados Unidos, a Starbucks proibiu que seus clientes levem suas canecas de café reutilizáveis. A Coca-Cola, por exemplo, estabeleceu metas para reduzir as embalagens plásticas. A França proibiu o uso de plástico único desde 1º de janeiro. Inglaterra e Nova York, entraram na lista de cidades que proibiram também o plástico de uso único, assim como em São Paulo, onde o prefeito Bruno Covas, sancionou a Lei 17.261.

Em nota oficial, o presidente da ABIEF, Rogerio Mani se pronunciou sobre os impactos do COVID-19 e a volta do uso de plásticos. “E pensar que até pouco tempo o plástico e os itens single use, eram os principais vilões do mundo. De repente, tudo muda e o coronavírus deflagra uma crise ainda não conhecida no mundo moderno. E uma das formas de conter esta crise é justamente usando itens plásticos e single use. Ironia? Não. Eu diria que falta de informação e de conhecimento, foram os responsáveis por proibições incabíveis. Sem dúvida, o coronavírus merece toda a nossa atenção. Temos sim, que aderir às precauções estipuladas pelos órgãos de saúde, para minimizar possíveis danos para todos.

Mani ainda afirmou que “agir com responsabilidade é o pensamento do dia e das próximas semanas. Contudo, não podemos simplesmente parar de trabalhar, de produzir e de viver. Ou seja, o Brasil e o mundo não podem parar. Até porque, os brasileiros precisam da força da indústria para superar este momento e ter fôlego para continuar um ritmo de crescimento sustentável passada a crise mais aguda. Esta é a chance de provarmos a importância da indústria brasileiro do plástico no contexto local e internacional, mas talvez, precisemos repensar nossa forma de agir e de trabalhar. Este também me parece um momento propício para uma intersecção do mundo digital com o mundo real”.

E falando sobre a importância de defender e de utilizar o plástico de maneira correta, o nosso CEO Rodrigo Oliveira, traz questionamentos sobre a importância de defender a sua indústria neste vídeo.

Quer saber mais sobre os impactos do COVID-19 e o que a indústria fala a respeito? Preencha o nosso formulário e receba os conteúdos direto no seu e-mail.

Tag

Artigos relacionados

Botão Voltar ao topo