Super Finishing
Notícias

Braskem e UGBP se unem para desenvolver embalagens diferenciadas

Com cerca de 600 toneladas distribuídas pelo Brasil e outros lugares do mundo, os produtores precisavam de mais segurança para o transporte do mamão

Fortalecer as vendas e aumentar a rentabilidade é necessário para o fruticultor brasileiro, e para que isso ocorra é necessário garantir a proteção e conversação de seus produtos até chegar aos consumidores. Sempre atenta as necessidades de demandas pelo setor de agronegócio brasileiro, a Braskem desenvolveu, em parceria com clientes, uma nova solução em plástico exclusiva para o mercado de mamão papaia.

Junto com a Union of Growers of Brazilian Papaya (UGBP), empresa de produtores de Linhares (ES) da região conhecida como capital nacional da exportação de mamão, a petroquímica desenvolveu uma embalagem mais segura e atrativa – o grande desafio foi encontrar um filme apropriado para não prejudicar a fruta.

“A gente queria oferecer um ganho de qualidade ao consumidor e fixar a nossa marca. Para isso, conseguimos desenvolver juntos uma embalagem que atendesse todos os requisitos”, afirma Rodrigo Martins, diretor da UGBP e, devido esse projeto, agora o mamão papaia segue para outros países envolvido em um filme de polietileno, que conta com qualidade, segurança e estética que era o desejo dos agricultores capixabas.

Segundo Martins, utilizar o plástico pode reduzir alguns dos prejuízos que são comuns no mercado de frutas, e após vários testes, ficou claro que a embalagem permite a maturação mais uniforme da fruta, garante proteção contra qualquer contaminação, além de aumentar o tempo de exposição nas bancas em até quatro dias.

Essa nova embalagem da Braskem e UGBP já está disponível nas versões individual e caixa no Brasil e Estados Unidos, que é um dos principais consumidores de mamão papaia do mundo. O responsável pela área de Desenvolvimento de Mercado na petroquímica, Albertoni Blosi, observa que “a parceria com os produtores da UGBP foi muito produtiva e bem-sucedida. Nosso maior desafio foi alinhar a tecnologia da nossa resina com as demandas dos agricultores, mas sempre visando os desejos do consumidor em mercados tão diferentes, no Brasil e no exterior. Foi mais um teste bem-sucedido para o portfólio da Braskem no setor de embalagens”.

Com uma produção média de 600 toneladas de papaia mensal, a UGBP vende para as regiões Sul, Sudeste e Centro-Oeste, e exporta para França, Alemanha, Itália, Holanda, Portugal, Polônia, Espanha, Inglaterra, Canadá e Estados Unidos.

Sobre a Braskem

A Braskem foi criada em agosto de 2002, pela integração de seis empresas da Organização Odebrecht e do Grupo Mariani. Está inserida no setor químico e petroquímico, tem participação relevante em inúmeras cadeias produtivas e é essencial para o desenvolvimento econômico. A química e o plástico, nesse contexto, contribuem na criação de soluções sustentáveis para a melhoria da vida das pessoas em setores como moradia, alimentação e mobilidade. Atualmente é a maior produtora de resinas termoplásticas nas Américas e maior produtora de polipropileno nos Estados Unidos. A produção é focada nas resinas de polietileno (PE), polipropileno (PP) e policloreto de vinila (PVC), além dos insumos químicos básicos que também são produzidos na empresa como eteno, propeno, butadieno, benzeno, tolueno, cloro, soda, solventes, entre outros, que compõem um dos portfólios mais completos do mercado, e isso inclui o polietileno verde, que é produzido a partir da cana-de-açúcar e que tem origem 100% renovável.

Tag

Artigos relacionados

Verifique também

Close