Casa / Notícias / Material plástico é utilizado para construção de avião

Material plástico é utilizado para construção de avião

Graças ao investimento em tecnologia de grandes multinacionais ligadas ao mundo da química, sofisticados plásticos de engenharia ganharam propriedades com maior resistência mecânica, térmica, à corrosão e ao fogo e apresentaram menor peso, emitindo pouca fumaça, tecnologia como essa, que faz o avião, por exemplo, ser o segundo meio de transporte mais seguro do mundo.

Para começar, um dos mais novos modelos do mercado da aviação comercial, prometem teto alto e janelas maiores, fazendo você esquecer aquela sensação de entrar em um lugar apertado, tudo devido a maior revolução de design aéreo desde os anos 20, quando os aviões de madeira deram lugar ao alumínio: a fuselagem feita de plástico. Fabricadas em Seattle – EUA, elas contêm o grande trunfo do peso.

Novos aviões batizados de 787, desenvolvidos pela companhia norte-americana Boeing, vem sendo construindo com um tipo de plástico misturado com fibra de carbono, 40% mais leve do que o alumínio. O resultado disso é uma economia de combustível que pode chegar a 25% em comparação aos outros aviões do mercado.

Outra companhia que vem apresentando esse avanço foi a Embraer. Antigos modelos contavam com 8% de plásticos reforçados no peso de sua estrutura. A linha de modelos chegou ao mercado com 10%. Essa porcentagem evoluiu para 13% nas linhas 170 e 190. E os novos modelos da empresa, os jatos executivos Phenom, que estão em fase final de desenvolvimento, possuem 16%.

Em um centro de testes em Manchester – Inglaterra, cientistas mostram como esse composto tão moderno é fabricado. As fibras de carbono são dispostas em camadas quase como um tecido. Depois tudo é endurecido com resina plástica, e equipamentos que medem o chamado Ponto de Ruptura, ou seja, medem a resistência do material, são utilizados, mostrando que enquanto o alumínio suporta no máximo 700kg, o composto de plástico e carbono aguenta um peso 10x maior.

E para completar esse material ultra resistente ainda oferece um bônus invisível, pois quando a cabine é pressurizada, o casco de alumínio dos aviões tradicionais se expande ligeiramente, forçando os rebites, e isso com o tempo vai gerando um estresse na fuselagem. Com os aviões feitos por composto de plástico e carbono, a resistência da fuselagem é maior, então a cabine pode receber o dobro de ar pressurizado. Garantindo a segurança dos passageiros que também relatam menos cansaço durante os voos.

Além disso, verifique

Braskem desenvolve embalagem que detecta alimento impróprio para consumo

Quando passa do ponto, caixa muda de cor para sinalizar Ao analisar o mercado, a …