Plastico Brasil
NotíciasPlástico

Sustentabilidade ganha destaque entre as causas defendidas pela ADIRPLAST

Entidade promove campanhas de uso consciente do plástico e adere a projetos como pellet zero

A ADIRPLAST (Associação Brasileira dos Distribuidores de Resinas Plásticas e Afins) tem trabalhado para tirar a má fama do plástico. Considerado um dos grandes vilões do meio ambiente na atualidade, seja pelo longo tempo necessário para sua decomposição na natureza ou mesmo pelo processo de fabricação de alguns dos polímeros, o componente é, ao contrário, essencial para vida moderna. É o descarte inadequado e a falta de capacidade pública de lidar com os resíduos sólidos que devem ser combatidos. “É preciso reforçar o uso consciente do plástico. Seu uso irracional e o não descarte adequado dos materiais reciclados, não apenas do plástico, que são, na verdade, os grandes vilões do planeta”, afirma Laercio Gonçalves, presidente da ADIRPLAST.

É, por isso, que a ADIRPLAST, como entidade representativa dos distribuidores de resinas plásticas, BOPP e plástico de engenharia, sabe sua importância no processo de conscientização. “É importante não trabalhar apenas com a população em geral, mas também dentro de nossas empresas e com os nossos fornecedores”, diz Gonçalves.

A entidade é signatária do Manual do Programa Pellet Zero, que tem como objetivo combater a perda de pellets nas empresas associadas e nos transformadores. Para o professor e pesquisador, Alexander Turra, do Instituto Oceanográfico da Universidade de São Paulo (IOUSP), um dos responsáveis pela elaboração do manual, este é o momento de articular com empresas e entidades do setor plástico para colocar o projeto em prática. “Em 2016 foi criado, como produto do convênio entre a USP e a PLASTIVIDA e em conjunto com empresas, sindicatos e associações do setor, o Fórum dos Plásticos por um Mar Limpo, que visa articular, se posicionar e agir em relação ao problema do lixo nos mares. Uma das metas desse Fórum é internalizar e colocar prazos para implementação no programa Pellet Zero”, explica Turra.

O professor também acrescenta que o tempo de implementação ainda não está definido. “É preciso mencionar que o combate à perda de pellets para o ambiente é de governança exclusiva do setor e que os benefícios para o próprio setor são muitos como, por exemplo, o fim do desperdício de resina. Com isso, podemos imaginar que nos próximos 20 anos 100% das empresas adotem as práticas do manual”, explica.

Sustentabilidade com tecnologia

Outro projeto, destacado pela entidade, e que reforça o compromisso da cadeia com o desenvolvimento de soluções sustentáveis para o plástico é o de Reciclagem & Plataforma Wecycle, da Braskem. Seu objetivo é alavancar o incentivo de iniciativas, negócios e soluções sustentáveis relacionadas à economia circular do plástico, em especial à reciclagem.

Quem está à frente do projeto na Braskem é Fabiana Quiroga, que atuou em atividades jurídicas, regulatórias, de Inovação e Tecnologia, além de Saúde, Segurança e Meio Ambiente (SSMA). “Observando a importância de contribuir para o desenvolvimento da economia circular, a Braskem vem desenvolvendo soluções tanto do seu processo produtivo, seja no reuso de água ou no desenvolvimento de soluções renováveis, como o plástico verde feito à base de cana-de-açúcar, quanto de produtos com conteúdo reciclado”, completa Fabiana.

Quiroga explica que a Reciclagem & Plataforma Wecycle, criada em 2015, reúne desenvolvimento tecnológico e os projetos de reciclagem da companhia, e conta com diferentes públicos de relacionamento do setor, como brand owners, transformadores e recicladores de plástico. “Desde seu lançamento, a plataforma já conquistou importantes parcerias, como o GPA (Grupo Pão de Açúcar), que utiliza resina reciclada para produzir embalagens do produto tira-manchas da linha própria Qualitá, e a Condor, fabricante de um kit de pintura que usa resina reciclada”, afirma Fabiana.

Para os associados da ADIRPLAST, são iniciativas como estas que podem mostrar que o plástico não é um vilão. Muito pelo contrário, ele é um dos componentes que mais têm contribuído para a melhoria da qualidade de vida das pessoas. Não por menos, o plástico é um dos itens mais utilizados pelo homem. Isso porque, poucos materiais produzidos possuem tantas qualidades – baixo custo, ampla gama de utilização, ótima resistência mecânica e térmica e, além de tudo, reciclável e/ou reutilizável. “Ainda temos um longo caminho de conscientização sobre o uso do plástico para percorrer, por meio de campanhas e ações, mas ações como a da Braskem e o Manual do Pellet Zero mostram que é possível progredir”, complementa Gonçalves.

Sustentabilidade solidária

Ainda neste escopo, outra iniciativa que a ADIRPLAST está apresentando para os seus associados é o programa Tampinha Legal, criado em 2016, que já destinou R$ 200 mil para entidades assistenciais e atualmente arrecada três toneladas de tampinhas por semana. O programa foi um case de destaque do 3º Congresso Brasileiro do Plástico (3CBP), que aconteceu em outubro deste ano e contou com a presença do presidente da entidade Laercio Gonçalves.

Com um formato de economia circular, que visa incentivar as pessoas e entidades assistenciais a recolherem tampas plásticas de qualquer embalagem, o programa prevê a venda do material para empresas de reciclagem. Na sequência, esse material vai para as indústrias, onde retorna à cadeia de produção. Os recursos obtidos com a venda das tampinhas são destinados diretamente para as instituições sociais sem que estas sejam oneradas.

O presidente do Instituto SustenPlást – idealizador do projeto – Alfredo Schmitt, contou durante o 3º Congresso Brasileiro do Plástico que as tampinhas já são consideradas as novas moedas de solidariedade. “A Azul foi a primeira companhia aérea a fazer parte do programa. As tampinhas recolhidas por eles em todo o Brasil são entregues em Porto Alegre para fazer parte do projeto”.

O presidente da ADIRPLAST destaca que qualquer empresa pode ser parceira do projeto e a adesão é descomplicada. “Uma ação simples, mas que pode fazer muito por toda nossa sociedade”, afirmou.

Fonte: ADIRPLAST

Tag

Artigos relacionados