Super Finishing
Feiras / EventosNotícias

Soluções digitais são o foco da ABB durante EXPOMAFE

Robótica colaborativa pode ser o primeiro passo para a que a transição da indústria para o 4.0

Focada em trazer soluções em tecnologia para a indústria 4.0, a ABB trouxe para a EXPOMAFE (Feira Internacional de Máquinas-Ferramenta e Automação Industrial), alguns produtos que ajudam na digitalização e robotização das indústrias.

Para auxiliar na transição das indústrias para o 4.0, as soluções precisam ser simples, integradas e facilitarem a vida de quem a controla. “Fizemos uma pesquisa com o The Economist sobre digitalização industrial e dentre os 25 países participantes, estamos na 19ª posição. Isso mostra que temos muito trabalho pela frente”, conta Peterson Dias, Product Manager da ABB.

Ainda segundo Dias, a capacitação do usuário daquela máquina é o primeiro passo para que a indústria se transforme em 4.0. “Nosso principal foco é garantir que a pessoa consiga acessar essa tecnologia, mostrando que ela é simples, fácil e importante para o bom andamento do trabalho”, concluiu Dias.

A robótica colaborativa é um dos pontos apresentados pela empresa. O foco da tecnologia é permitir que máquinas operem ao lado de profissionais humanos para uma produção mais ágil e precisa. “A quebra de paradigma ainda é um desafio, já que há uma resistência das pessoas que atuam nesses setores, por isso a robótica colaborativa se torna importante nessa transição”, explicou.

Um exemplo apresentado pela empresa é o SafeMove2, uma solução que permite a interação das pessoas com qualquer robô industrial no mesmo ambiente, sem grades de proteção, de forma segura e colaborativa. O fim das barreiras físicas vai permitir células robóticas mais enxutas, flexíveis e produtiva, o que resulta em ganho de tempo e produtividade.

O YuMi, primeiro e mais famoso robô verdadeiramente colaborativo de dois braços, também marca presença no estande. Para mostrar toda a sua flexibilidade e rapidez, ele demonstrará ao público a resolução de cubos mágicos, mostrando in loco como se dá a interação homem-máquina e como são infinitas as possibilidades de sua programação e precisão.

Artigos relacionados