Bulher
Feiras / EventosPlástico

Recycling Talk Show traz solução para plástico

Debate trouxe cases, propostas e conversa sobre a reciclagem e a importância dela dentro do cenário

Os professores Débora Garofalo e Alexander Turra palestraram para convidados durante o Recycling Talk Show, que aconteceu no KidZania, em São Paulo, na última terça-feira, 24. O evento foi promovido pelo Movimento Plástico Transforma, o PICPlast, fruto da parceria da Associação Brasileira da Indústria do Plástico (ABIPLAST), e da Braskem.

Com mediação da jornalista Veruska Boechat, a iniciativa teve como objetivo discutir como a educação e a tecnologia são peças fundamentais para estimular a sociedade rumo a um estilo de vida mais consciente e mais sustentável.

A professora Débora Garofalo, finalista do Top 10 no Global Teacher Prize 2019, considerado o Nobel da educação, contou como um projeto de reciclagem e robótica, em uma escola pública de São Paulo, transformou a realidade daquelas crianças e de toda a comunidade. O lixo que se espalhava pelas ruas foi reaproveitado em projetos de robótica, como carrinhos feitos de garrafas PET e bexigas, que se transformaram em um sucesso entre os alunos.

Placas de PVC também foram usadas em um complexo projeto de robótica. “Os pais dos alunos me disseram que não entendiam muito bem o que era reciclagem, mas entenderam a importância por causa das informações que os filhos traziam. Nesse contexto o plástico foi o motor para que o trabalho fosse realizado”, disse ela. Realizado no bairro Cidade Leonor, mais de uma tonelada de lixo reciclável e eletrônico saíram das ruas e viraram materiais para praticar robótica ou tiveram um novo e adequado destino, o que incluía a venda dos produtos para a manutenção do projeto.

Mais do que um projeto escolar, a professora entendeu que a coleta do lixo, a destinação, e toda a dinâmica daquela comunidade, era importante para todos. “A gente descobriu que o lixo era fonte de renda para muitas famílias, então entendemos que a solução ia muito além de apenas recolhe-lo. Era necessário adaptar às suas realidades”, finalizou Debora.

Lixo nos Mares

O também professor, biólogo e pesquisador, Alexander Turra, avalia que o foco da discussão acerca da poluição dos mares está sendo diluído e fugindo de questões que são mais importantes. “Distribuir renda e educação são fundamentais para combater o lixo no mar, que é bem mais complexo do que é abordado”, contou.

Turra, que acaba de voltar de uma conferência internacional onde foi debatida a agenda “Década para a Sobrevivência dos Oceanos 2021-2030”, acredita que devem se buscar novas soluções para as causas da poluição nos mares, como as redes de pesca que se perdem e são abandonadas. “Por que não se instalam rastreadores nas redes para que elas sejam recuperadas?” O pesquisador acrescentou que as crianças são peça-chave para melhorar a questão da reciclagem e que elas devem ser colocadas “como parte da solução”. Ele destacou que os pequenos cidadãos têm em geral uma percepção mais rápida do que muitos adultos sobre questões ambientais.   

Quanto à cadeia produtiva do plástico, Turra explica que todos os empresários têm a responsabilidade de conscientizar, movimentar e engajar a população nesse novo cenário. “São 12 mil empresas do setor, de pequeno e grande porte, e que cada uma tem uma dinâmica que pode envolver o mercado. Nosso foco é entender e engajar essas empresas a também aderirem programas de sustentabilidade”, comenta o professor.

Para Alexander, as pessoas devem, em primeiro lugar, “entender o lixo”, para desenvolver atividades que contribuam para combater os danos causados pelos resíduos sólidos. E, em segundo lugar, devem pensar que combater o lixo envolve decisões políticas, não de governo. “São questões que devem ser cobradas do setor público, como expandir o saneamento e o esgoto para um número maior de pessoas”, acrescenta Turra.

Estação Plástico Transforma

O encontro também promoveu uma visita guiada à Estação Plástico Transforma, atividade instalada no parque que reproduz as etapas do processo da reciclagem de plásticos de forma interativa e educativa.

Lá, as crianças recolhem o material plástico em pontos do parque, levam para a estação e acompanham todo o processo de reciclagem daquele material, da separação à criação de um novo produto.

Artigos relacionados

Botão Voltar ao topo
Mulheres do Plastico
close-link