Super Finishing
Notícias

Queda na importação impacta venda de polietileno

Uma pesquisa realizada pela 2U Inteligência de Marketing e divulgada pela ADIRPLAST (Associação de Distribuidores de Resinas Plásticas) aposta que em 2016 as vendas de polietileno (PE’s) caiu 12,2%. A explicação para isso é a redução da importação no período, contudo não apenas de resinas.

Apesar de as PE’s terem sido as resinas plásticas mais importadas no período, com 30% do mercado, as importações também estão caindo e devem fechar este ano ao menos 5,5% menor do que terminou 2015.

A importação de produtos acabados, inclusive embalagens, além, claro, da própria diminuição de consumo no país, colaboraram em muito para esse cenário, de acordo com a análise da ADIRPLAST.

Apesar do cenário negativo, associados à entidade, responsáveis por um faturamento de R$ 3,5 bilhões por ano, comemoram uma estabilidade marcante, já que contabilizam quase 50% do setor de varejo.

A ADIRPLAST ressalta o grande número de resinas comercializadas e com procedência garantida. São mais de 2.500 grades. Há, ainda, financiamento, assistência técnica e rapidez na entrega para valorizar o produto e, assim, procurar reduzir esse decréscimo anual nas vendas.

“Nosso foco é o cliente. Não por menos abraçamos suas causas. Sabemos que quando um transformador brasileiro perde venda para as importações de produtos acabados, todos nós perdemos. Por isso, resolvemos ter uma postura mais ativa diante de temas que influenciam diretamente o nosso negócio e, consequentemente, a cadeia do plástico. Um deles é na forma como nossos clientes gerem seu negócio”, explica Laercio Gonçalves, presidente da entidade e da Activas Plásticos Industriais.

Tag

Artigos relacionados