Blob Web
NotíciasPlástico

Quais são os desafios do Brasil para alcançar este patamar tecnológico?

Indústria 4.0 tem potencial para implantação no país

Para a indústria, a Internet das Coisas (IoT) é a tendência mais importante do nosso tempo. Com a combinação de sensores e atuadores, que estão incorporados em objetos físicos, e a utilização dos dados que são gerados por estes sensores, os fabricantes veem a IoT como uma nova estratégia para melhorar a eficiência da produção.

O potencial para sistemas físico-cibernéticos para melhorar a eficiência no processo de produção e da cadeia de abastecimento é muito grande. Considere processos que governam a si mesmos, onde os produtos inteligentes podem tomar medidas corretivas para evitar danos e onde as peças individuais são automaticamente repostas.

A Internet das Coisas tem o potencial para desbloquear um novo potencial de inovação na fabricação. Mas o que impulsiona a Internet das Coisas? O que está por trás da buzzword IoT que está transformando nosso negócio hoje?

Enablers da Internet das Coisas

A computação móvel: acesso barato à informação

A computação móvel desempenha um papel importante nesse desenvolvimento. Estamos incorporando capacidades de comunicações móveis em computadores e outros dispositivos. A largura de banda é cada vez maior, o que nos permite acessar ou transmitir informações a taxas de velocidade cada vez mais altas.

Também importante: componentes móveis tornaram-se acessíveis para todos.

Gap: Necessidade de expansão dos serviços de internet móvel e fixa, com largura de banda adequada aos novos tráfegos de dados. Desoneração dos serviços de telecomunicações, visando o incremento do comércio eletrônico, como plataforma necessária ao novo ambiente de competitividade.

A mídia social: conhecimento compartilhado nas comunidades

Os consumidores estão cada vez mais conectados e informados, em muitos casos, contornando completamente os meios convencionais de informação. 74% de todas as decisões de compra dos consumidores são influenciados pelos meios de comunicação social.

Gap: Revisar e ajustar legislação que trata do comércio eletrônico, e tornar as transações ainda mais confiáveis.

Internet: Tudo conectado através de protocolo único

A fim de facilitar a comunicação entre os dispositivos, todos eles precisam de um protocolo comum – o protocolo de internet. A norma IP4 a IP6 tem aumentado o número de endereços IP disponíveis a partir de: 4.3 * 10 ^ 9 a: 3.4 * 10 ^ 38. No futuro, cada coisa física ou ativo pode ser ligado à rede e tem uma representação virtual.

Gap: Necessidade de difusão do novo cenário tecnológico para estudantes, que serão responsáveis pela implementação e manutenção das tecnologias aplicadas nas novas fábricas e empresas de serviço. Trazer a comunidade de pesquisadores da área tecnológica para o fórum de discussões, bem como outras entidades de âmbito nacional.

Máquina à máquina: A auto regulação na produção

Hoje em dia, temos uma combinação de máquinas assistidas por computador e comunicações rápidas e acessíveis. Máquinas comunicam entre si (e não através de um hub de controle central). O resultado é a auto regulação e autonomia dos processos. As máquinas podem até “chegar” de forma proativa para os consumidores e fornecedores. No futuro, a peça carrega a informação de “o que ele quer ser no final” e as máquinas simultaneamente processam e direcionam a peça de trabalho com base na capacidade e disponibilidade de produção.

Gap: Incentivo às empresas para nacionalizarem a produção e implementação de tecnologias que são a base da plataforma tecnológica. Revisão da legislação que assegura a segurança do ambiente virtual, onde máquinas de diferentes empresas vão interagir, e gerar demandas que produzirão consequências físicas e econômicas para os parceiros de negócios. Esclarecer quanto a responsabilidade legal sobre as consequências de falhas operacionais que causem prejuízos na cadeia de negócios.

Big Data e análise preditiva: Compreensão e extrapolação em velocidade

O resultado líquido de milhões de máquinas que se comunicam umas com as outras, sensores constantemente enviando dados, pessoas conectadas o tempo todo; será inevitavelmente, uma explosão em dados. Armazenar, analisar e fazer uso destes dados é fundamental. Tecnologias de Big Data fornecem os meios para as empresas examinarem rapidamente através destas quantidades extraordinárias de dados, para entender e analisar os padrões.

Gap: Necessidade de difusão do novo cenário tecnológico para estudantes. Discussão e revisão da legislação que assegure a segurança da informação, bem como a propriedade intelectual e cultural em relação aos dados gerados. Praticamente todo conhecimento sobre a cultura de consumo do país estará disponível na grande massa de dados.

Por Paulo Roberto dos Santos – Diretor da Zorfatec

Acompanhe a nossa série de matérias exclusiva. Preencha o formulário abaixo e receba tudo sobre a Indústria 4.0 para o mercado do plástico.

Tag

Artigos relacionados