Vitrine
Notícias

Plástico verde brasileiro é usado na Nasa

Parece impossível, mas é real! Plástico verde desenvolvido por uma empresa brasileira está sendo usado na Estação Espacial Internacional como substituição ao plástico convencional

Astronautas produzem peças na Estação Espacial Internacional da Nasa usando uma matéria-prima que tem as mesmas características do plástico convencional, mas foi criada a partir de cana de açúcar no Brasil.

Chamado de plástico ou polietileno verde, essa matéria-prima foi levada para a Estação Espacial Internacional através de um convênio com a Nasa.

Lá, usando uma impressora 3-D, os astronautas produzem peças como chave de fenda, por exemplo, e outras ferramentas para seu uso. Isso faz com que reduzam o custo e o tempo de esperar que um foguete leve esses equipamentos da terra até a estação.

Plástico verde

O material é flexível, resistente e reciclável. Pode ser moldado pela indústria usando as mesmas máquinas que processam o plástico vindo do petróleo. Mas tem uma grande vantagem: como vem de uma planta, ele ajuda a reduzir a emissão dos gases do efeito estufa.
O plástico convencional emite 2 toneladas de CO2 para cada 1 tonelada de polietileno criada. Já o plástico verde captura 2,78 toneladas de CO2 para cada 1 tonelada de polietileno verde criado. É a completa inversão dos valores: deixa-se de usar um plástico que polui para usar outro que despolui o ar.

A produção do plástico verde, de 200 mil toneladas por ano, ainda é pequena. Só o Brasil consome 5 milhões de toneladas de plástico tradicional por ano. Mas a unidade mostrada na reportagem, à única no mundo que faz o plástico de cana de açúcar, continua desenvolvendo novas aplicações para o material. É que a procura cresce mais de 10% ao ano, aqui na Terra, mesmo.

Tag

Artigos relacionados