Bulher
NotíciasPlástico pelo mundo

Plástico pelo Mundo: USP substitui plástico por material ecológico, Projeto recicla 350 toneladas de PET, Braskem e muito mais

Fique por dentro do que aconteceu no mundo do plástico

Estudo da USP São Carlos permite substituição de plástico por material ecológico feito do milho

Um pesquisador do Instituto de Química de São Carlos (IQSC), da USP, criou uma técnica para extrair com mais eficácia a proteína do milho, chamada zeína, a partir dos resíduos oriundos dos grãos. Essa proteína, pode ser utilizada como matéria-prima na fabricação de bioplásticos, ou seja, plásticos mais sustentáveis, uma alternativa ao plástico comum. A zeína é mais resistente à umidade do que o amido de milho e da mandioca, atualmente usados como matéria-prima dos bioplásticos, e também da pectina e a quitosana, substâncias usadas nos filmes para revestimento de alimentos.

A ideia do pesquisador do IQSC é utilizar a proteína do milho para revestir doces e produzir canudos comestíveis, já que ela evitar a invasão de bactérias, aumentando o tempo de prateleira dos produtos, e também é um produto altamente proteico e seguro, podendo ser consumido. Com a nova técnica que permite a extração de quase 100% da proteína, as usinas poderão vendê-la para indústrias que pensam em produzir bioplásticos sustentáveis.

Projeto recicla 350 toneladas de garrafas plásticas em um ano em Portugal

O sistema de reciclagem em troca de créditos possibilitou que 350 toneladas de embalagens plásticas pudessem ser transformadas em novas garrafas. As embalagens recolhidas foram convertidas em descontos em compras ou em doações a instituições sociais. O projeto chamado “Do Velho se Faz Novo” teve início em março de 2020 com a instalação de 23 máquinas em pontos comerciais de norte a sul do país e permitiu a reciclagem de 12 milhões de garrafas ao longo de um ano.

As embalagens recolhidas foram convertidas em descontos em compras ou em doações a instituições sociais. O objetivo é incentivar os cidadãos a adotarem comportamentos sustentáveis para que o material recolhido seja reciclado e incorporado como matéria-prima em novas garrafas. 

Braskem aumentará sua capacidade de produção de plástico verde a partir de 2022

A Braskem anunciou que vai aumentar a capacidade de produção para 260 mil toneladas anuais começando em 2022. A ampliação reflete a dedicação de diversos profissionais destacados exclusivamente para realizar pesquisas sobre o tema. Com a expansão da produção de plástico verde, o negócio colocará a Braskem ainda mais próxima de uma de suas metas, ampliar o portfólio de I’m green para incluir, até 2025, 300 mil toneladas de resinas termoplásticas e produtos químicos fabricados com conteúdo reciclado; e, até 2030, 1 milhão de toneladas destes produtos.

A evolução na produção de biopolímeros é uma das principais conquistas da Braskem na força-tarefa de avançar cada vez mais em economia circular, modelo de negócio no qual os materiais são reintegrados na cadeia, fechando o ciclo de produção. Esse posicionamento reafirma o compromisso com o desenvolvimento sustentável, uma vez que a Braskem é adepta às práticas de ESG.

Termotécnica é finalista do Prêmio Inovação Catarinense da Fapesc

A Termotécnica, é uma das empresas finalistas da edição 2020 do Prêmio Inovação Catarinense, na categoria Empresa Inovadora. Concedida pela Fapesc (Fundação de Amparo à Pesquisa e Inovação de Santa Catarina), a premiação tem o objetivo de reconhecer todos que estão engajados na construção do setor de inovação do estado. Para completar 60 anos desde a sua fundação, a empresatem sido pioneira e protagonista no mercado de soluções de embalagens em EPS no país e vem se reinventando atendendo as novas demandas dos clientes e dos consumidores. 

Com a pandemia do novo coronavírus, a Termotécnica vem desenvolvendo soluções para o segmento de fármacos e para embalagens que atendam a demanda logística das vendas de produtos por e-commerce e entrega por delivery.

Artigos relacionados

Botão Voltar ao topo