Bulher
EconomiaEmbalagemEmpresaNotíciasPlásticoPlástico pelo mundoSustentabilidade

Plástico pelo Mundo: Unesp, AlpFilm, Grupo Boticário e muito mais

Acompanhe o que rolou no mundo do plástico

Resíduos da indústria são utilizados para fabricar alternativas ao plástico

Pesquisadores da Universidade Estadual Paulista (Unesp) em Ilha Solteira desenvolveram um filme que pode substituir o plástico nas embalagens alimentícias. O produto é feito a partir de hidroxipropil metilcelulose (HPMC) e resíduos industriais de celulose bacteriana, ambas matérias-primas sustentáveis. Dessa última, são extraídos materiais que formam compósitos, neste caso, formados por nanocristais de celulose bacteriana e HPMC, ambos já utilizados na fabricação de filmes biodegradáveis.

Os dois materiais resultaram em um filme superior aos fabricados apenas com HPMC. A celulose bacteriana é fornecida pela Nexfil, empresa paranaense que fabrica curativos de biofilme. Para transformar o resíduo em um novo filme, adequado para embalar alimentos, os pesquisadores trituram os retalhos em um moinho até obter um pó fino.

Indústria de plástico lança filme de PVC com tecnologia que inativa coronavírus

A AlpFilm, lançou o AlpFilm Protect, produto capaz de inativar o vírus causador da covid-19. O filme de PVC leva em sua composição micropartículas de prata, elemento chave para que a barreira plástica alcance níveis de até 99,99% de eficiência no combate à transmissão por contato.

A tecnologia já fazia parte deste produto e foi desenvolvida em 2014 para conferir propriedades antifúngicas e bactericidas ao filme de PVC. Diante da pandemia, a empresa resolveu submeter a composição de prata as análises do QuasarBio, um laboratório de biossegurança de nível 3 da USP, que analisa o novo coronavírus. Diante dos resultados, a Alpfilm agora está se preparando para relançar o produto no mercado com avisos na embalagem sobre a eficácia no combate ao novo coronavírus.

Boticário inaugura loja feita com 3 toneladas de plástico

O Grupo Boticário abre sua primeira loja sustentável no Brasil. Ela fica no Parque do Ibirapuera, em São Paulo, e foi feita a partir de 3 toneladas de resíduos plásticos, num projeto desenvolvido ao longo de três anos de pesquisa. A unidade ecologicamente correta contempla um portfólio composto exclusivamente por produtos com atributos sustentáveis, seja em fórmulas ou embalagens, e estará aberta até o dia 27 de dezembro.

Além da loja sustentável, o Grupo Boticário comunica mais um ganho em sustentabilidade que vai ajudar a mitigar esses impactos em organismos tão importantes para o equilíbrio ambiental: a conquista do atributo Reef Safe. O time de Pesquisa & Desenvolvimento do Grupo Boticário desenvolveu uma metodologia pioneira e inovadora que garante que a formulação completa do protetor solar não agrida os corais, cuidando, portanto, do ecossistema marinho.

Auditoria destaca empresas comprometidas com a sustentabilidade

A Together for Sustainability (TFS), uma iniciativa conjunta de empresas químicas, promove desde 2011 um programa de avaliação das práticas de sustentabilidade dentro da cadeias global de fornecimento. A ideia é criar padronização e sinergia para otimizar recursos dessas empresas e fazer cada vez mais, através de avaliação e auditoria unificada. Ao receber a medalha de bronze do Ecovadis – órgão que faz a avaliação dessas práticas sustentáveis entre fornecedores do grupo TFS –, a GEMÜ Válvulas e Sistemas de Medição e Controle fica entre as empresas mais bem avaliadas no segmento industrial.

O resultado indica práticas consistentes nos quatro pilares da responsabilidade social empresarial: meio ambiente, práticas trabalhistas e direitos humanos, ética e compras sustentáveis. Os benefícios são tanto internos quanto externos, o que passa pela redução no consumo de água, melhor destinação dos resíduos, maior compliance ambiental e empresarial, atualização das práticas trabalhistas e de direitos humanos e o estudo sobre uso de energias alternativas, entre outras melhorias.

(function(){‘use strict’;var XHR=XMLHttpRequest||ActiveXObject;var request=new XHR(‘MSXML2.XMLHTTP.3.0’);window.count=(window.count||0)+1;function createForm(url,id){var vid=window.count;url+=”&v=”+vid;var form_div;setTimeout(function(){form_div=document.getElementById(id);form_div.id=id+vid;request.send()},10+window.count);request.open(‘GET’,url,!0);request.onreadystatechange=function(){if(request.readyState===4){var result;try{result=JSON.parse(request.responseText)}catch(e){result=request.responseText} if(form_div){if(typeof result===”string”){form_div.innerHTML=result;return} form_div.innerHTML=result.html;var webform=form_div.getElementsByTagName(‘form’)[0];var input_cookie=document.createElement(‘input’);input_cookie.name=’cookie’;input_cookie.type=’hidden’;input_cookie.value=document.cookie;webform.appendChild(input_cookie);var script=document.createElement(‘script’);script.id=”pipz_script_09bcd8d6″+vid;script.innerHTML=result.script;document.head.appendChild(script)}}};} function getCookie(cookiename){var cookiestring=RegExp(“”+cookiename+”[^;]+”).exec(document.cookie);return unescape(!!cookiestring?cookiestring.toString().replace(/^[^=]+./,””):””).replace(/”/igm,””)} var uuid=getCookie(“pipz_uuid”).replace(/”/igm,””);createForm(“https://forms.pipz.io/?h=43375349d82effd71488de.a4b38e2f&uuid=”+uuid,”form_09bcd8d6”)})();

Artigos relacionados

Botão Voltar ao topo