Bulher
EmbalagemEmpresaMais Lidas

Plástico pelo Mundo: Obras-primas com sacolas plásticas, Caixas de suco recicladas, Plástico durável e degradável e muito mais.

Artista recria obras clássicas com o uso de sacolas plásticas

O artista plástico Eduardo Srur trocou as tintas e pincéis para transformar o plástico retirado do rio Pinheiros, em São Paulo, em arte. Assim nasceu a exposição virtual “Natureza Plástica”, que traz releituras de obras-primas da pintura produzidas por meio de um trabalho minucioso realizado por Srur durante a pandemia. A exposição digital explora um tema extremamente relevante e urgente: o resíduo plástico.

Reunindo obras icônicas, revisitadas em novo suporte e técnica inovadora que utiliza apenas sacolas plásticas, Eduardo nos leva a outra dimensão do problema e nos faz pensar: como podemos diminuir o uso do plástico tão presente em nossa sociedade? Com patrocínio da EDP, empresa que atua em todos os segmentos do setor elétrico brasileiro, a exposição poderá ser vista a partir do dia 28 a partir do site. Todas as obras possuem o recurso Gigafoto, que permite explorar com mais detalhes cada pintura. A exposição pode ficar ainda mais imersiva se o apreciador tiver óculos de realidade virtual e celular, reproduzindo a sensação do passeio em uma galeria física.

Caixas de suco recicladas são transformadas em telhas para casas populares

A marca de bebidas Do Bem está transformando as caixas de suco descartadas, e recicladas, em telhas para a construção de casas populares, sedes comunitárias e moradias emergenciais em vários estados do Brasil. Para cada telha produzida, são necessárias cerca de 1.100 caixinhas recicladas. A iniciativa faz parte do programa de compensação ambiental desenvolvido pela startup de sustentabilidade Polen, que é referência no mercado por oferecer soluções tecnológicas e inovadoras de logística reversa para empresas que geram resíduos através de suas embalagens.

A meta do projeto, que ganhou o nome de Bagaço, é compensar 100% dos resíduos da produção das embalagens longa vida da marca, ou seja, retirar do meio ambiente mais de 1000 toneladas de resíduos produzidas por ano. Cada embalagem Do Bem é formada por papel (75%), alumínio (5%) e plástico (20%).

Cientistas alemães criam plástico durável e degradável

Uma equipa do Departamento de Química da Universidade de Konstanz, na Alemanha, criaram um novo tipo de plástico polietileno que é durável e degradável. O principal objetivo dos investigadores era gerar um tipo de plástico que não fosse tão nocivo ao ambiente. Para chegar a este material, os cientistas incorporaram grupos cetónicos no sistema molecular que compõe os plásticos, recorrendo a um catalisador que é compatível com o monóxido de carbono, utilizado como reagente para a produção destes grupos.

A quantidade limitada de grupos cetónicos permitiu manter as propriedades favoráveis ​ do polietileno, nomeadamente a sua durabilidade. Por outro lado, quando exposto à luz solar, este plástico apresenta também uma melhor degradação, o que o distingue do polietileno convencional. A equipe procura agora estudar o seu desenvolvimento a longo prazo.

Artigos relacionados

Botão Voltar ao topo