Bulher
EconomiaEmpresaNotíciasPlásticoPlástico pelo mundoSustentabilidade

[Plástico pelo Mundo]: Fique por dentro do que aconteceu essa semana

Acompanhe as novidades do mundo do plástico

ABIMAQ é a favor da pluralidade de empresas nas atividades de refino no Brasil

Como entidade representativa da indústria brasileira de máquinas e equipamentos, a ABIMAQ vê com bons olhos a pluralidade de atores em todos os segmentos do setor de petróleo e gás natural. Desde o fim do monopólio do setor, ocorrido há mais de vinte anos, alguns segmentos, como o de refino por exemplo, ainda continuam centralizados, carecendo de maior abertura de modo a promover aumento das oportunidades de fornecimento, não só para novos investimentos, como, principalmente, para manutenções e modernizações das plantas hoje existentes e que estejam nos planos de desinvestimento da Petrobras.

Academia constrói barreiras de plástico para proteger usuários da Covid-19

Estabelecimentos começam a reabrir, adotando medidas para proteger os consumidores dos riscos de contaminação por coronavírus. O esforço em garantir atendimento seguro tem levado os empresários a adotar estratégias criativas e surpreendentes. Na Califórnia, por exemplo, uma academia criou barreiras de plástico para cercar as pessoas que se exercitam.

Nelas, os frequentadores fazem uso de aparelhos e halteres individualmente. Ao sair, os acessórios são minuciosamente higienizados antes que outra pessoa ocupe o espaço. Além disso, a empresa, localizada em Redondo Beach, Los Angeles, equipou seus instrutores com viseiras.

Empresa indiana cria tijolo para construção a partir de plástico e areia reciclados

A companhia indiana Rhino Machines, que produz equipamentos para construção civil, desenvolveu um tijolo sustentável feito inteiramente de materiais reciclados e resíduos industriais. Chamado de “Silica Plastic Block” (SPB), o tijolo tem 80% de sua composição feita de areia de fundição e os outros 20% de resíduos plásticos.

A empresa afirma que focou em utilizar estes dois resíduos para produzir o “tijolo do desperdício zero”, como chamam o projeto. No Brasil e no mundo, outras iniciativas sustentáveis para a construção civil também estão em andamento. O SPB foi desenvolvido pela Rhino Machines em parceira com o R+D.LAB, o braço de pesquisa do escritório de arquitetura R+D Studio.

Pesquisadoras criam canudo biodegradável de amido de mandioca

Pesquisadoras da Universidade Federal de São Carlos (UFSCar) e do Centro Federal de Educação Tecnológica de Minas Gerais (Cefet MG) desenvolveram uma alternativa mais barata e durável para os brasileiros. Trata-se de um canudo feito de amido de mandioca, que além dessas vantagens para comercialização, degrada em qualquer ambiente e é biocompatível, ou seja, mesmo antes de degradar já não agride os animais marinhos.  O produto final para a produção do canudo é conhecido como Amido Termoplástico Granulado, enviado à UFSCar para a fabricação do canudo. 

Artigos relacionados

Botão Voltar ao topo
Mulheres do Plastico
close-link
close-link