Bulher
Plástico pelo mundo

Plástico pelo Mundo: Auchan, Pilz do Brasil, Earth Renewable Technologies e muito mais

Fique por dentro do que aconteceu no mundo do plástico

Auchan reutiliza 130 toneladas de plástico separado nas lojas

A Auchan, grupo francês de distribuição comercial, reutilizou 130 toneladas de plástico separado nas lojas para a produção do saco Eco Circular, que é usado para as compras online, desde o seu lançamento em 2020.

Este saco é totalmente de origem reciclada e completamente reciclável, não sendo usadas na sua produção matérias novas e pigmentos corantes, como forma de reduzir o desperdício, refere a insígnia francesa, em comunicado.

Pilz do Brasil fornece modernos sistemas remotos de expansão periférica para automação de máquinas e controle de segurança

A multinacional alemã, Pilz do Brasil, líder em sistemas de automação e em soluções de segurança para máquinas, disponibiliza ao mercado nacional o PSSuniversale oPSSuniversal 2 – módulos de comunicação para sistemas E/S descentralizados e para sistemas I/O remotos, adaptáveis às redes PROFINET e Ethernet/IP. Por ser uma solução sob medida para a ampliação periférica, é aplicada em máquinas de grande e médio portes, atendendo a vários segmentos da indústria, como automobilístico, alimentício, embalagem, celulose e papel, fundição, higiene e beleza, entre outros.

Segundo a companhia, o diferencial do PSSuniversal e do PSSuniversal 2 é que fazem a interligação com equipamentos de campo, ou seja, comunicam e processam informações de automação de controle da máquina, o que é chamado de Automação Standard. Como também a avaliação dos sensores de segurança, denominados Automação Safety.

Curitiba terá a primeira indústria de plástico biodegradável da América Latina

Instalada na CIC, a Earth Renewable Technologies (ERT) será inaugurada em 12 de agosto e é a primeira indústria do país a produzir plásticos a partir de polímeros biodegradáveis e compostáveis. Até 2025, serão investidos US$ 50 milhões, criando 160 empregos diretos.  A ERT surgiu há 12 anos como uma startup na Clemson University, na Carolina do Sul, nos Estados Unidos, e há dois anos iniciou uma pesquisa com a Universidade Federal do Paraná no desenvolvimento de polímeros fabricados a partir do bagaço da cana-de-açúcar. Atualmente, a produção utiliza a cana-de-açúcar inteira. 

Esses polímeros são plásticos de base orgânica, feitos a partir de materiais renováveis, que oferecem a marcas de todos os segmentos a possibilidade de substituir suas embalagens tradicionais por outros recipientes plásticos para qualquer uso e em qualquer formato, mas tendo em comum o fato de serem totalmente funcionais, biodegradáveis e compostáveis.

Quer estar sempre informado sobre a indústria do plástico? Preencha o nosso formulário para receber novidades e conteúdo de qualidade do mercado.

[dinamize-form id=”13211″]

Artigos relacionados

Botão Voltar ao topo