Plastico Brasil
NotíciasPlástico

Plástico é usado em cédula, agora na Inglaterra

Depois da Austrália, Canadá e Romênia, agora foi à vez da Inglaterra aderir a notas feitas de plástico para reduzir o número de falsificações.

 

A nova cédula de £ 5 foi lançada oficialmente nesta terça-feira (13) e é feita de plástico flexível com o rosto do ex-primeiro-ministro Winston Churchill, falecido em 1965, estampado. Essa nova cédula é mais difícil de ser falsificada.

Resistente à máquina de lavar, a nota é impressa pela primeira vez em polímero, e não em pasta de algodão. Este novo tipo de nota já é utilizado em outros países como Austrália, Canadá e Romênia.

Durante a apresentação do novo “fiver”, o presidente do Banco da Inglaterra, Mark Carney, mergulhou a nota em uma travessa de comida para mostrar que é realmente resistente. Segundo o banco, a durabilidade é dez vezes e meia maior. Além, é claro, do benefício de ser mais difícil de falsificar, o que protege a economia do país, ao evitar um grande número de notas falsas em circulação.

O novo “fiver”, cuja primeira tiragem será de 440 milhões de exemplares, inclui uma das mais famosas declarações de Churchill, pronunciada diante do parlamento em 1940, no início da Segunda Guerra Mundial: “Eu não tenho nada mais a oferecer que sangue, esforço, lágrimas e suor”.

 

Austrália

Preocupados com a falsificação de cédulas, a Austrália criou dinheiro feito em polímero. Impressa em papel plastificado, a nova nota iniciou já está em circulação na Austrália. As imagens de segurança, conseguidas através do auxílio de complexos algoritmos e intrincados desenhos, contam com objetos em movimento como um pássaro e uma estrela tridimensional que vai girando sobre si, tudo isso destacado devido ao material usado (polímero). Para enxergar o efeito tridimensional basta agitar a nota no ar.

Tag

Artigos relacionados