Braskem
Notícias

O que são termorrígidos e quais aplicações?

Os termorrígidos, conhecidos também como termofixos ou termoendurecidos, são plásticos cuja rigidez não se altera com a temperatura, diferentemente dos termoplásticos, que amolecem e se fundem. Em determinadas temperaturas, os polímeros termorrígidos se decompõem e não podem ser fundidos e/ou remoldados novamente.

São exemplos de termorrígidos o poliuretano (PU) e poliacetato de etileno vinil (EVA), além de outros como poliuretano, poliéster, resinas epóxi, entre outros, que podem ser aplicados na produção de peças de automóveis, aeronaves, pneus, entre outros.

1 – PU

O poliuretano (PU) é o nome dado aos materiais produzidos através de reações entre isocianatos e polióis. O poliuretano é um polímero extremamente versátil, que permite desde a fabricação de produtos rígidos, passando pelos elastoméricos, borrachosos, até as espumas e esponjas. Além disso, o PU pode ser termoplástico quanto termofixo (termorrígido).

Os poliuretanos, em geral, têm características como aumento de dureza através da adição de cargas como fibra de vidro, talco, entre outros; boa resistência á óleos, solventes, oxidação e ozônio; resistente à ação de microrganismos; boa resistência à hidrólise; enfraquecimento de propriedades em temperaturas baixas e altas e, ainda, pode ser rígido ou flexível, termorrígido ou termoplástico.

O PU pode ser aplicado em capas para smartphones, retentores, solados, mangueiras, correntes para gelo, rodízio, espuma para colchão, espuma expansiva para vedação em portas, entre outras aplicações.

2 – EVA

O Poliacetato de Etileno Vinil ou Copolímero de Etileno-Acetato de Vinila, conhecido como EVA, é um polímero termorrígido, no qual os resíduos são compostos pelos retalhos que sobram do processo de corte mecânico das chapas no formato da sola, entressola ou palmilha. Como o EVA tem uma massa unitária baixa, o volume gerado é muito grande.

O EVA pode ser aplicado em chapas reticuladas e expandidas, utilizadas na produção de solados, entressolas e palmilhas na indústria calçadista, a qual é responsável por cerca de 69% do mercado do poliacetato de etileno vinil.

Além disso, este tipo de plástico termorrígido tem custo acessível e é muito utilizado no artesanato, em produtos infantis, material escolar e para a confecção de esteiras para absorção de impactos na prática de artes marciais e esportes.

Artigos relacionados