Bulher
EconomiaEmpresaNotíciasPlástico

Mercado de polietileno deve cresce em 2020 e traz competitividade para o mercado

Polietileno é considerado uma das soluções mais competitivas para a construção civil, trazendo vida útil de 50 anos

2020 inicia para a indústria dos tubos de polietileno com expectativa de crescimento, após um período de estagnação da construção civil, principalmente pelo setor de saneamento.

O presidente da ABPE (Associação Brasileira de Tubos Poliolefínicos e Sistemas), Mauricio Mendonça de Oliveira, afirma que o momento é bastante otimista. “Estamos convictos da continuidade do crescimento do PEAD em aplicações de Água e Esgoto, pois diversos agente públicos e privados, além dos bancos de investimento, já avaliaram que a viabilidade econômica da solução é inconteste. Além disso, agentes do saneamento buscam aumento da produtividade e eficiência, e a solução PEAD, já é percebida por todo como a que mais contribui para a melhoria de vários indiciadores de performance ao longo do tempo”, afirma.

André Maia, profissional em soluções na área de infraestruturas e membro da ABPE, afirma que o setor depende fortemente do investimento público e da confiança gerada no investidor privado. “O saneamento aguarda a injeção de capital por parte do governo federal e estamos na esperança que o segmento evolua positivamente”, destaca.

Os tubos de PEAD, têm se mostrado uma das melhores soluções pra o segmento, e podem substituir materiais tradicionais como, PVC, ferro fundido, aço. O polietileno possui grande durabilidade, baixa rugosidade e resistência á corrosão, e é menos suscetível a danos causado por oscilações extremas.

Na Europa e nos Estados Unidos, a tubulação de PEAD é utilizada quase que em sua totalidade nas redes de água e saneamento básico. “O uso do PEAD em outros países é quase que obrigatório nas obras da maioria das grandes indústrias do setor de saneamento. São duas décadas de ótimas experiencia. A robustez e a facilidade na instalação garantem o sucesso do produto”, explica Maia.

O PEAD tem conquistado espaço no Brasil, e o Programa de Redução de Perdas da Sabesp é a prova disso. O programa tem renovado a infraestrutura existentes com a substituição por tubos de PEAD, em alguns bairros da capital paulista.

A aceitação do produto também tem sido boa por parte de engenheiros e demais profissionais da área. Mas, ainda de acordo com Maia, é preciso estar atento à mão de obra qualificada, porque os métodos de ligação do material por soldadura exigem técnicos qualificados e equipamentos devidamente calibrados, pois as técnicas de assentamento diferem dos materiais tradicionais.

Os tubos de PEAD é uma das soluções mais competitivas, apresentado vida útil por um período de, no mínimo, 50 anos. “É o recurso que menos manutenção exige durante o período de uso. Assim, os sistemas tornam-se estanques, o que possibilita maior eficiência das redes, diminuição do custo de energia e de consumo do produto químico e proporciona mais tranquilidade por parte das empresas”, reforça Maia.

Quer saber mais sobre a indústria do plástico? Preencha o nosso formulário para saber mais novidades receber os conteúdos de qualidade do mercado plástico.

Artigos relacionados

Botão Voltar ao topo