Bulher
EmbalagemEmpresaNotíciasPlásticoSustentabilidade

Institutos e navegador brasileiro realiza webinar sobre combate ao lixo nos mares

Miguel Bahiense, presidente da Plastivida, Amyr Klink, navegador e Alexander Turra (IOUSP) debateram sobre os caminhos para o combate da poluição nos oceanos

A Rede Brasil do Pacto Global da ONU, a Unibes Cultural e a Enauta Participações S.A., empresa de exploração de petróleo, reuniram nomes ligados às questões dos oceanos para discutirem os caminhos para evitar e combater a poluição no ambiente marinho, com webinar realizada no dia 24 de junho.

Sob a mediação da gerente programática na Fundación Avina, Anna Romanelli, o professor e cátedra UNESCO para sustentabilidade dos oceanos, Amyr Klink, Alexander Turra, do instituto oceanográfico da USP (IOUSP), e o presidente da Plastivida, Miguel Bahiense, participaram do evento.

Os temas da discussão foram, a contribuição do setor privado para a redução dos resíduos sólidos nos rios e ecossistemas costeiros, impedindo que cheguem aos mares, como se articular e fomentar uma rede de instituições para co-construir e colaborar com iniciativas conjuntas de gestão de resíduos sólidos para que não cheguem aos oceanos.

Alexander Turra apresentou um panorama mundial das discussões e da participação do Brasil nesses fóruns. Explicou que mundialmente, não há um sistema integrado de informações que permita a avaliação dos trabalhos que vêm sendo realizados, mas que há essa busca por parte de atores regionais. “Um dos resultados de quase 10 anos de parceria entre o IOUSP e a Plastivida é o EnTenda o Lixo, um trabalho que traz a reflexão sobre o lixo dos mares e sua origem”.

A visão crítica traz reflexões sobre o cenário socioeconômico de cada local, assim como a procedência e a quantidade dos resíduos, o que nos possibilita tomar decisões práticas para sanar o problema. O objetivo é levar a crer que a co-construção do entendimento e das ações é fundamental para se resolver essa questão.

Amyr Klink lembrou a importância dos plásticos, sua variedade e eficiência, reconhecendo seus benefícios em aplicações diversas. “Acredito que a solução dessa questão passe por alguns pontos como a construção de um protocolo padronizado para nossos rejeitos, a disseminação da informação sobre os tipos de plásticos e sobre seu uso e descarte corretos, a valoração desse produto para que não haja desperdício de seu resíduo e, ainda, um olhar para a desigualdade social”.

O presidente da Plastivida, Miguel Bahiense ressaltou o histórico da entidade em torno do tema, desde 2011, a partir do Compromisso de Honolulu, até as articulações para a articulação do “Fórum Setorial dos Plásticos – Por Um Mar Limpo”, e realização de ações em parceria com o IOUSP na busca da informação de educação ambiental.

Mencionou também ações realizadas no âmbito do Fórum, como o Programa Pellets Zero – OCS, que tem por objetivo auxiliar empresas na eliminação de eventual perda de pellets plásticos para o ambiente, assim como ações de educação e de promoção de boas práticas de consumo e descarte. “O lixo nos mares é uma questão que precisa envolver diversos atores em torno de um objetivo comum: poder usufruir dos benefícios dos plásticos e devolvê-lo a uma cadeia econômica circular, para que ele não seja encontrado inadequadamente”, completou o presidente.

Assista a webinar na íntegra.

Quer saber mais sobre a indústria do plástico? Preencha o nosso formulário para saber mais novidades receber os conteúdos de qualidade do mercado plástico.

Artigos relacionados

Botão Voltar ao topo
Mulheres do Plastico
close-link
close-link