Super Finishing
Feiras / EventosNotícias

Indústria de máquinas e ferramentas deve se manter aquecido, segundo Abimaq

Durante abertura da EXPOMAFE, autoridades apontam fatores predominantes para crescimento do setor

Começou ontem a EXPOMAFE (Feira Internacional de Máquinas-Ferramentas e Automação Industrial), em São Paulo. Com foco em apresentar as novidades do mercado interno e externo, a feira trouxe, durante a abertura, dados importantes sobre a situação econômica do setor.

Com crescimento de 6% nas vendas durante o primeiro trimestre do ano, o setor de indústria de máquinas apresentou queda de 2,1% no comparativo com o mesmo período do ano passado.

Segundo dados da ABIMAQ (Associação Brasileira da Indústria de Máquinas e Equipamentos), o crescimento foi puxado pelo mercado doméstico, com 18%. O setor de transformação, categoria da indústria plástica, teve queda de 3,8% em relação ao mesmo período do ano passado.

Mesmo com o desempenho positivo no trimestre, o presidente da ABIMAQ, João Carlos Marchesan, acredita que algumas medidas urgentes devem ser tomadas pelo governo para que a retomada do setor, e da economia, aconteça. “Já apontamos algumas medidas de transição necessárias para que consigamos respirar com tranquilidade e negociar com outros setores com estabilidade, especialmente do dólar”, explicou.

Ainda sobre as novas tecnologias e o mercado interno, Marchesan aponta dualidade na tratativa do setor. “De um lado temos novas tecnologias, e de outro lidamos com 30% de nossa força de trabalho fora do mercado. É preciso repensar a forma de trabalho, e olhar para o futuro com outros olhos”, finalizou.

Novas Tecnologias e Indústria 4.0

Focada em apresentar novas tecnologias, a automação e as inovações da Indústria 4.0 ainda não são o fator principal que impulsiona as vendas de máquinas. “Esse crescimento interno se deve, prioritariamente por troca de maquinário do parque industrial existente. O segundo fator é o aumento, e depois vem a modernização”, comentou Fábio Taiar, da Câmara Setorial de Máquinas-Ferramenta e Sistemas Integrados de Manufatura da ABIMAQ.

Segundo Taiar, o segredo da Indústria 4.0 é a capacidade de integrar as tecnologias de cada máquina, conversando com cada software. “O brasileiro tem a capacidade de integração, são mais maleáveis de conversar com outras empresas”, contou.

Segundo o diretor de tecnologia da entidade, José Alfredo Delgado, mais do que educar novos profissionais, é preciso pensar no estoque profissional que já está dentro das indústrias. “É preciso que a indústria olhe para o mercado interno e veja que a capacitação profissional para novas tecnologias é tão importante quanto a renovação do parque”, comentou.

A EXPOMAFE segue até o dia 11 de maio, das 10h às 19h (dia 11, das 9h às 17h), na São Paulo Expo Exhibition & Convention Center.

Tag

Artigos relacionados