Bulher
Notícias

Materiais reciclados, Tampinhas plásticas ajuda síndrome de Down e Projeto para castração de animais

Plástico Pelo Mundo: Fique por dentro das principais notícias e curiosidades do plástico pelo mundo. A Universo Ambipar fornece linha de produtos com carbono totalmente neutralizados. O plástico coletado pelo projeto é transformado em renda. O projeto já arrecadou quase 1,5 toneladas de materiais plásticos.

Grupo cria empresa para desenvolvimento de materiais reciclados

ambipar
tampinhas recicladas

Em 18 de abril, a Ambipar anunciou o lançamento da Universo Ambipar, uma empresa focada em produtos de uso diário, desenvolvidos através de materiais reciclados.

De início, estes produtos serão destinados aos consumidores por meio da loja física e do e-commerce da empresa.

Com isso, a missão da Universo Ambipar é acelerar a programação da economia circular na vida diária das pessoas.

Como descreve o grupo: “Disseminando informações sobre sustentabilidade, a Universo propõe o consumo consciente com uma linha de produtos domésticos aderentes às boas práticas.”

A nova empresa dispõe de uma linha de produtos como luminárias de alumínio e plástico PET reciclados, coletados pela Ambipar.

Além de produtos desenvolvidos no laboratório do Grupo em Nova Odessa, como shampoo e condicionador feitos das sobras de colágeno da indústria farmacêutica.

Ainda mais, na sua linha têxtil, a empresa busca mostrar a possibilidade do uso da tecnologia em matérias-primas sustentáveis, como tecidos de casca de banana.

Pensando na redução de emissões de carbono, todos os produtos da Universo Ambipar são totalmente neutralizados.

Tampinhas plásticas ajudam pessoas com síndrome de Down

projeto tampinha para ajudar pessoas com down

O Instituto Amor 21, buscando recursos para pessoas com síndrome de Down, coletou através de um projeto, 30 toneladas de tampas plásticas em Alagoas.

O projeto Tampinha Legal comemora o status de movimento socioambiental e por conseguir engajar diversos parceiros.

Ainda assim, o presidente do Instituto Amor 21, Tony Cabral, comenta: “Sobrevivemos de doações, então, uma tampinha arrecadada é uma maneira singela de apoiar os nossos projetos.”

Segundo o presidente, o processo é concluído quando o material é reciclado e retorna para a indústria.

Logo após, Cabral pontua: “Esta é uma ação que também colabora com o meio ambiente.”

De antemão, o projeto já possui mais de 60 pontos de coleta em Maceió, e também em municípios como Arapiraca, São Miguel dos Campos, Boca da Mata e Marechal Deodoro.

Com isso, as tampinhas arrecadadas devem ser de plástico e podem ter diferentes tamanhos e cores.

Como exemplo, tampinhas de garrafas de água, de refrigerante, óleo de cozinha, vinagre, adoçante, tampas de creme dental e muito mais.

Tanto que, o projeto Tampinha Legal foi criado para disseminar informações e aumentar os níveis de esclarecimento quanto ao destino correto dos resíduos plásticos.

Assim, é um trabalho conjunto que envolve empresas de todo país. Criado em 2016, a partir do Congresso Brasileiro do Plástico.

Projeto arrecada tampas plásticas para castração de animais

projeto castração tampinhas

Um projeto arrecada tampinhas plásticas para custear a castração de animais de rua, bem como proteger o meio ambiente em Ribeirão Preto, SP.

Primeiramente, a iniciativa surgiu em 2018, de acordo com a última contagem feita pelo projeto, quase 1,5 toneladas de materiais já foram arrecadados.

De acordo com Renato Fagundes Carvalho, gestor ambiental e responsável pelo CastrAÇÃO Ribeirão, a revenda do material a depósitos de reciclagem torna a ação receptiva.

Carvalho diz: “Mesmo esse plástico duro tendo valor menor na revenda, é um material muito abundante na zona urbana.”

Dessa forma, os materiais arrecadados são destinados à reciclagem. 

Ou seja, eles são pesados e vendidos, com toda quantia obtida destinada ao pagamento de cirurgias de castração de cães e gatos.

Nesse sentido, a ação tem pontos de coletas espalhados pela cidade, em diferentes bairros

Bem como, os pontos de coleta ficam localizados no Centro, em Ribeirânia, Vila Tibério, Jardim Santa Cruz, City Ribeirão e Quintino Facci II.

Ao todo, são seis endereços parceiros, mas a expectativa do responsável é de que esse número aumente.

Carvalho afirma: “Estamos buscando parcerias de estabelecimentos localizados em pontos interessantes, estratégicos, a ideia é que possamos espalhar esses pontos por diferentes zonas da cidade.”

Quer estar sempre informado sobre a indústria do plástico? Preencha o nosso formulário para receber novidades e conteúdo de qualidade do mercado plástico.

Botão Voltar ao topo