Bulher
Notícias

[Entrevista Exclusiva] Entenda os objetivos da primeira indústria de plástico biodegradável da América Latina

A unidade da Earth Renewable Technologies no Brasil será responsável por exportar para países da América latina e Europa, e estima receber investimento de até $50 milhões de dólares

No início do mês de agosto, foi inaugurada em Curitiba – PR, a planta industrial da ERT (Earth Renewable Technologies), se tornando a primeira indústria da América Latina com foco na produção de plásticos com base de biopolímeros biodegradáveis.

Buscando entender um pouco mais os objetivos e expectativas da nova unidade, o portal Plástico Virtual realizou uma entrevista exclusiva com Kim Gurtensten Fabri, CEO da Earth Renewable Technologies, que nos mostrou os verdadeiros pilares e expectativas da indústria no Brasil.

Confira a entrevista na íntegra:

Plástico Virtual – Qual é a missão da empresa? Existe algum conceito sustentável no qual a empresa se baseia?

Kim Gurtensten Fabri – A missão da ERT está focada em reduzir a quantidade de lixo plástico no mundo, através de soluções de BioPlástico. Soluções que são sua essência circular, pois são provenientes de uma origem renovável e são, ao seu fim de vida, compostados, ou seja, retornam a ser matéria orgânica em até 180 dias. Desta forma, contribuímos para a redução dos lixos plásticos, investimos em tecnologias capazes de substituir plásticos de origem fóssil e entregamos ao mercado plásticos com uma pegada de carbono infinitamente menor que os convencionais. 

Nosso foco é substituir os plásticos convencionais por soluções ambientalmente corretas e que de certa forma, estão contribuindo para um mundo mais limpo, mais sustentável e melhor.

PV- Quais as expectativas de impacto econômico da indústria para Curitiba?

KGF – A companhia tem estimativa de investir até $50 milhões de dólares na unidade no Brasil gerando mais de 130 empregos até 2025. A unidade no Brasil será responsável por exportar para países da América latina e Europa.     

PV – Houve alguma dificuldade para a implantação da indústria por conta da pandemia?

KFG – Não, na verdade, a demanda para soluções mais sustentáveis cresceu muito durante este período. Impressionante a demanda e a adesão de marcas por soluções mais sustentáveis durante o período da pandemia de Covid-19, impulsionando a vendas de BioPolímeros mundialmente. O cenário que está se desenhando pós-pandemia, acredito que reforça ainda mais este comprometimento dos consumidores pela adesão a soluções ambientalmente corretas. Vemos que o público em geral já está muito mais consciente sobre as toneladas de lixos plásticos que produzimos, e não topamos mais soluções paliativas, e, portanto, os BioPlásticos com certeza vieram para ficar.

PV – Quais são os principais diferenciais dos polímeros biodegradáveis? Quais os benefícios da utilização desses polímeros?

KGF – Os BioPlásticos compostáveis possuem duas principais características. Tendo uma história renovável no início de vida e um fim circular, ou seja, um fim compostável, isso permite que estas soluções sejam as soluções mais ambientalmente corretas hoje disponíveis no mercado. Estes polímeros já possuem a capacidade técnica para substituir diversas aplicações, tanto nos mercados de uso único, como produtos de injeção descartáveis, quanto nos flexíveis, como sacolas de supermercado, lixo e estruturas mono ou multicamadas. 

Porém, além de serem soluções ambientalmente corretas, acreditamos muito que a sustentabilidade não pode ser acrescida de um prêmio muito superior a polímeros convencionais, por isso a ERT entrega sustentabilidade com competitividade.

Quer estar sempre informado sobre a indústria do plástico? Preencha o nosso formulário para receber novidades e conteúdo de qualidade do mercado plástico.

Artigos relacionados

Botão Voltar ao topo