Bulher
EconomiaEmbalagemEmpresaNotíciasPlásticoSustentabilidade

Empresas discutem a importância da Economia Circular para toda a sociedade

A BASF trouxe em seu evento os desafios e os benefícios da reciclagem e da sustentabilidade

Buscando contribuir com a Economia Circular, tema muito discutido no mundo do plástico, a BASF sediou um bate-papo online que aconteceu hoje (24), e trouxe a discussão das oportunidades e os desafios do tema para o mercado.

O encontro proporcionou a discussão entre as principais empresas do setor plástico como a Braskem, com a Fabiana Quiroga, diretora de Economia Circular, e Guilherme Brammer, CEO da Boomera, empresa em soluções de Economia Circular e Tatiana Kalman, vice-presidente sênior de Químicos de Performance da BASF Américas.

Para Quiroga a cadeia tem avançado na reciclagem mesmo com todos os desafios. “2020/2021 trouxe um impacto negativo para a Economia Circular pode conta da pandemia, pois temos os desafios da coleta e a falta de matéria-prima, por outro, nos próximos anos, de fato vamos avançar ainda mais, ampliando as utilizações das resinas reciclagem, e isso vai deixar claro o quanto o plástico é importante para a sustentabilidade”.

Já Brammer afirma que os 10 anos nessa história a reciclagem era uma coisa totalmente diferente. “Ainda tem muita coisa para se fazer, mas é ótimo ver que estamos usando a ciência a favor da reciclabilidade, e temos avançado muito, e muitas empresas hoje procuram por matéria-prima reciclada”.

A ideia da Economia Circular é tirar o conceito do “lixo” e substituir por uma logística de reaproveitar os materiais que seriam descartados. De acordo com o estudo mostrado no bate-papo pela BASF, hoje 14% dos plásticos são destinados a reciclagem, enquanto 14% são incinerados, 40% vão para aterros e 32% vai para os oceanos e meio ambiente.

O evento da BASF trouxe o lançamento da sua nova marca de soluções voltadas para a reciclagem mecânica de materiais plástico. A BASF pretende resolver alguns desafios da reciclagem e contribuir para manter o plástico na economia e evitar que seja lançado no meio ambiente.

Os plásticos são utilizados em muitas aplicações e são considerados essenciais, como o setor automotivo para reduzir emissões e aumentar a segurança, setor médico para manter objetos esterilizados, embalagens para aumentar a vida útil dos alimentos perecíveis e entre outros setores. A plataforma está sendo aplicada em primeira mão no Brasil e depois vai ser utilizada em outros países e é a nova linha de reciclagem da empresa.

Dar nova vida ao plástico é o conceito da Economia Circular, mas ainda existem algumas barreiras com isso, como as características dos materiais descartados como a variação da cor, mau odor e mistura de composição e degradação térmica e mecânica durante o processo de reciclagem.

A partir disso, a BASF criou uma nova plataforma de matéria-prima para a cadeia de reciclagem que busca gerar uma maior performance de aplicação final. A B-Cycle é a nova reciclagem mecânica da BASF, e seu processo consiste em 6 etapas, que começa na triagem, em seguida passa pela moagem, lavagem, secagem, extrusão e peletização para ser utilizada.

Kalman salienta “investimos fortemente em pesquisa e desenvolvimento para oferecer soluções inovadoras e que atendam demandas estratégicas da indústria do plástico. Baseados na necessidade de nossos clientes, organizamos um portfólio robusto com toda a nossa expertise de décadas em aditivação para colaborar efetivamente com a economia circular”.

Quiroga afirma que alavancar o volume é um grande desafio para a indústria e mesmo onde existe a coletiva seletiva, existem pessoas que não separam os seus resíduos e acarreta no problema da matéria-prima disponível. “A reciclagem mecânica é uma oportunidade de crescimento para a indústria e a reciclagem química está vindo para complementar, então falamos da reciclagem mecânica e reciclagem química juntas e não uma ou outra”.

Boomera destaca que o Brasil ainda não é um país consciente da logística reversa e dificulta o processo. “Enfrentemos desafios da educação ambiental, isso deveria ser ensinado na escola e também tudo é desintegrado na coletiva seletiva, tornando o processo mais trabalhoso”.

A Economia Circular busca o conceito de andar junto com a logística reversa, que possui a base do reuso por parte do próprio consumidor final, a remanufatura, que consiste nas etapas de desmontagem do produto usado, da reciclagem em nível industrial, processo de transformar resíduos em novos materiais.

Além disso, o objetivo da Economia Circular também propõe uma mudança nos designs dos produtos. A logística reversa busca meio de levar a coleta e devolução dos resíduos sólidos ao setor empresarial, e está ligado às etapas de remanufatura e reciclagem na Economia Circular.

Quiroga finaliza “a sustentabilidade é um pilar e uma necessidade das indústrias, um método de sobrevivência que se deve agregar valor, oportunidade e fornecer soluções”.

Quer estar sempre informado sobre a indústria do plástico? Preencha o nosso formulário para receber novidades e conteúdos de qualidade do mercado plástico.

[dinamize-form id=”13211″]

Artigos relacionados

Botão Voltar ao topo