Bulher
Notícias

Empresa lança linha sustentável de masterbatches

Nova linha da Colorfix visa atuar em toda a cadeia da indústria de transformação

Para a Colorfix, 2021 tem se mostrado um ano de inovação, que vem se desenhando desde 2020 quando iniciaram os estudos para o desenvolvimento da marca Revora.

A marca irá atuar em toda a cadeia da indústria de transformação, incentivando a sustentabilidade dentro das empresas. A marca foi lançada em abril, trazendo não só novas linhas como RevoraVerde, RevoraAdi, RevoraBio e RevoraPCR, como também reunindo um conjunto de soluções e metodologias de trabalhos voltados a sustentabilidade que envolve toda a cadeia da indústria de transformação, fornecedores, matérias-primas, métodos de produção, embalagens, produto final e descarte consciente.

Judi Fardo de Lucena, sócia da Colorfix explica “a tecnologia hoje existente, nos aguça a alcançar novos voos. Em 2020, mesmo com o cenário pandêmico instalado no mundo, tiramos um projeto ousado do papel, o Revora. Por quase um ano, profissionais de diferentes áreas da companhia se debruçaram em um projeto que pudesse ter a pegada sustentável em cadeia circular, utilizando dos recursos que já tínhamos em nossa estrutura”.

Há 30 anos a Colorfix busca na estrutura trazer soluções modernas, visando atender a necessidade de utilização do plástico pela sociedade, aliado a proteção ambiental. Foi nessa concepção que muitas linhas de masterbatches e a cor do ano foram desenvolvidas.

O catálogo de tendências, juntamente com a cor do ano, virou uma referência para muitos clientes da empresa, os quais buscam inspiração para repaginar suas linhas ou até mesmo criar novas linhas. Esse material ajuda a Colorfix na fidelização do cliente, além ser um grande diferencial entre as empresas produtoras de masterbatches.

A ideia da empresa está centrada em criar ações e linhas de produtos que remetessem a economia de recursos incluindo matéria-prima, energia elétrica, formatos que prolonguem o tempo de vida útil de peças finais entre outros. “Neste projeto, o objetivo é quebrar paradigmas de conceitos ou de preconceitos de que o maior vilão do meio ambiente é o plástico”, destaca.

Segundo a diretora, o que precisa ser combatido é o descarte incorreto, e é necessário ser incentivado ideias e soluções que agreguem a reciclagem e sua reutilização. “A Revora chegou para contribuir com a transição de soluções ecologicamente mais eficientes e adaptadas ao modelo do comportamento humano que temos hoje. Nossa ideia é agregar valor sustentável a produtos dentro de uma ideia circular, envolvendo todas as fases industriais necessárias até que determinado produto chegue ao consumidor final, bem como possa ser descartado adequadamente quando não mais usado”.

Fardo finaliza que a empresa está feliz com a recepção da marca pelo mercado brasileiro do plástico. “No lançamento tivemos um interesse de marcas e empresas que não faziam parte de nossos negócios, por empresas que estão buscando ações de sustentabilidade em seus processos produtivos e tiveram o desejo de entender como eles podem incorporar a Revora em suas linhas. Não vejo a hora de estarmos com nosso projeto do RevoraEDUCA falando nas escolas de ensino fundamental, sobre os cuidados com o nosso meio ambiente. Uma nova marca, ou mesmo uma nova linha, sempre gera uma grande expectativa e retorno dos nossos clientes”.

Quer estar sempre informado sobre a indústria do plástico? Preencha o nosso formulário para receber novidades e conteúdos de qualidade do mercado.

Captcha obrigatório
Seu e-mail foi cadastrado com sucesso! Seja bem-vindo ao maior Portal do Plástico da América Latina.

Artigos relacionados

Botão Voltar ao topo
Mulheres do Plastico
close-link
close-link