Bulher
Feiras / EventosNotícias

Demanda de polímeros em aplicações automotivas demonstram destaque no setor

O crescimento em veículos EV e híbridos ajudam a impulsar a demanda de polímeros

A pandemia não afetou o setor automotivo. A CHINAPLAS acontece entre 13 a 16 de abril de 2021 e traz novidades sobre o setor automotivo e tecnologias que estão ajudando a habilitar os novos veículos de amanhã.

Em um relatório recente, a empresa francesa de dados automotivos e pesquisa de mercado Inovev projetou que a produção mundial de automóveis cairia 17% durante todo o ano de 2020, representando uma perda de 15 milhões de veículos em comparação com 2019 e retornando o volume aos níveis de 2011.

A tendência crescente para veículos elétricos (EVs) e veículos autônomos estão criando oportunidades para novas e crescentes aplicações para uma variedade de plásticos avançados e materiais compostos. Nos EUA, Pete Buttigieg, nomeado do presidente eleito Joe Biden para secretário de transportes, declarou que deseja ajudar a colocar “milhões de carros elétricos” nas estradas dos EUA.

Esse crescimento ajudará a impulsionar ainda mais setores como o mercado de radar automotivo intensivo em polímeros, que deve chegar a US $ 12,2 bilhões até 2025, crescendo a uma taxa composta de crescimento anual de 20,8%, de acordo com Grand View Research Inc.

Jeff Stout da Yanfeng Automotive Interior Systems Co. Ltd. destaca “algum tempo, em um futuro não muito distante, o interior irá parecer completamente diferente e o caso de uso será completamente diferente, mas ainda será tudo de plástico.”

EVs e veículos híbridos exigem plásticos leves, duráveis ​​e resistentes a altas temperaturas, bem como tecnologia para moldar componentes eletrônicos integrados ao crescente número de telas sensíveis ao toque e opções de iluminação embutidas que estão encontrando uso em cabines internas.

A Covestro AG, sediada na Alemanha, adotou uma estratégia de mono-material, combinada com moldagem multi-shot e montagem in-mold, para desenvolver um farol multifuncional para veículos com vários benefícios. Esse novo conceito de design reduz o número de componentes de mais de 50 para cinco, é significativamente menos caro para fabricar, pesa menos e é mais sustentável do que os modelos atuais.

Envolve o uso extensivo de policarbonato (PC), incluindo o Makrolon TC 8030 da empresa, um PC termicamente condutor de última geração. A empresa ressalta que desenvolveu este novo conceito de design inicialmente com os veículos elétricos em mente, porque o policarbonato pode ser suscetível a vários produtos químicos e óleos que existem nos motores a gás de combustão interna (IC). A empresa continua a trabalhar em maneiras de proteger a parte traseira do módulo da exposição química, o que permitiria que o novo design do farol funcionasse igualmente bem com os motores IC.

Já o laboratório de polímeros da Volkswagen na América, está trabalhando para criar soluções inovadoras para ajudar a tornar os carros mais leves e mais econômicos. “Temos que incorporar peças mais leves para ajudar a compensar o peso das pesadas baterias do carro”, afirma a especialista em avaliação laboratorial da VW, Ellen Collins.

Collins destaca ainda que acredita que os polímeros são o futuro. “Esperamos que todas as montadoras estejam adotando a mesma abordagem, porque quanto mais cedo eles reduzirem o peso de seus veículos, mais rápido poderemos trabalhar para reduzir nossa pegada de carbono.”

A Continental Structural Plastics Inc. (CSP), junto com a Teijin Ltd., revelou recentemente um invólucro de bateria EV multimaterial avançado que pode ser moldado em qualquer número de formulações compostas proprietárias do CSP. O invólucro da bateria do veículo elétrico de vários materiais do CSP é 15% mais leve do que uma caixa de bateria de aço. Embora tenha peso igual a uma caixa de alumínio, CSP diz que essa caixa oferece melhor resistência à temperatura do que o alumínio, especialmente quando usada com seu próprio sistema de resina fenólica patenteado.

A Sabic revelou dois novos compostos LNP STAT-KON de absorção de radar para sensores de radar automotivos, expandindo significativamente seu portfólio desses materiais especiais. Os novos graus, que são baseados em resina de polibutileno tereftalato (PBT) podem ser usados ​​para integração com radomes fabricados com material PBT, que pode fornecer resistência superior a produtos químicos automotivos.

E a BASF da Alemanha, por sua vez, também está se esforçando para aplicar seus materiais em soluções criativas relacionadas aos setores de EV. A empresa afirma que fez parceria com duas empresas japonesas para criar um carregador sem fio autônomo conceitual que visa atender à crescente demanda por soluções de infraestrutura de carregamento.

A BASF afirma que seu tereftalato de polibutileno Ultradur (PBT) e poliamida Ultramid (PA) são usados ​​na caixa do radar do carregador móvel, sensores lidar, películas protetoras e outros componentes e dispositivos elétricos. Dr. Hisashi Taniguchi, fundador e CEO da ZMP Inc., salienta que o MobiPower permite atender a uma grande demanda de mercado. “Com uma solução de recarga conveniente que é robusta o suficiente para abrigar componentes sofisticados e sensores combinando 5G, e recursos de IA, além de ser durável o suficiente para ambientes externos. A BASF expandiu minha criatividade e a possibilidade de nossos robôs.”

Quer saber mais sobre a indústria do plástico? Preencha o nosso formulário para saber mais novidades receber os conteúdos de qualidade do mercado plástico.

Artigos relacionados

Botão Voltar ao topo