Super Finishing
NotíciasPlástico

Confira quatro curiosidades sobre a história do plástico

Primeiro plástico comercial foi fabricado de algodão por um inventor amador

Hoje, o plástico é conhecido como vilão no meio ambiente, por causa do tempo que leva para se decompor e por ser um dos poluentes mais ativos nos oceanos, sendo uma ameaça à vida marinha, por isso, várias cidades, como o Rio de Janeiro estão banindo os canudos e outros itens plástico de uso único. Mas você já deve ter se perguntado, como que esse material se tornou tão presente em nosso cotidiano? O cientista de materiais e apresentador Mark Miodownik analisa a complicada relação humana com o plástico e sua importância na vida moderna, e você confere a seguir:

  1. Os plásticos substituíram o marfim

Em 1863, o marfim de elefantes era utilizado em produtos que estão presente no cotidiano, como candelabros, guarda-chuvas, bolas de sinuca e teclas de piano, estava se tornando escasso, e para suprir a carência do material, um fabricante americano de bolas de sinucas dispôs US$ 10 mil a qualquer inventor capaz de encontrar uma alternativa.

O inventor amador John Wesley Hyatt aceitou a proposta e iniciou o experimento, com materiais feitos de lã de algodão e ácido nítrico, originando o nitrocelulose, que recebeu o nome de celuloide, um material amarelado maleável capaz de tornar formas distintas.

Porém, as bolas feitas de celuloide eram levemente explosivas e produziam um barulho alto quando se chocavam entre si, mas de qualquer forma, a invenção de Hyatt acabou tendo milhares de usos, tanto que a celuloide comercial acabou contribuindo para o desenvolvimento do filme cinematográfico.

Então, o primeiro plástico comercial foi produzido através de algodão.

  1. O plástico pavimentou o caminho do cinema

Como falamos anteriormente, o plástico está envolvido no desenvolvimento do cinema. Pois, o primeiro carretel de filmes para cinema era confeccionado em papel, mas a maleabilidade e a força do celuloide faziam dela o melhor material para aumentar a praticidade da produção cinematográfica.

Esse plástico inflamável era destaque, pois podia ser confeccionado em longas tiras e pintado com químicos que mudavam conforme a presença da luz. Com isso, a celuloide contribuiu para a ampla produção e distribuição de filmes da indústria de Hollywood.

  1. Baquelite: Material de mil utilidades

Em 1907, entrou em cena o baquelite – resina sintética que era subproduto da queima de carvão. Material quebradiço e de coloração marrom escura, mas que apresentava ótimos benefícios, como fácil moldagem e ótima durabilidade. Com propriedades isolantes elétricas, o material se tornava ideal para instalações, tomadas e soquetes de luz.

O baquelite foi fundamental para o desenvolvimento de outros tipos de plásticos sintéticos que surgiram nas próximas 50 décadas.

  1. O plástico teve sua influência na Segunda Guerra Mundial

Entre 1930 e 1940, cientistas petroquímicos desenvolveram diversos tipos de plásticos, inclusive o polietileno, que tem um papel vital durante o período da Segunda Guerra Mundial, pois era utilizado para isolar as longas linhas elétricas usadas pelos radares das forças áreas aliadas (Reino Unido, Estados Unidos, União Soviética e China), auxiliando a proteger a frota naval britânica no Oceano Atlântico.

O nylon também serviu para uso militar, ficou conhecido por substituir a seda da confecção de paraquedas, já o acrílico foi implantado nas janelas de compartimentos de tiro dos tanques e capacetes de plástico ocuparam o lugar dos metais, que era mais pesado e dificultavam as ações. Contribuindo também para o desenvolvimento industrial do segmento plástico.

Essas foram as primeiras curiosidades sobre o plástico. Para saber mais detalhes, acompanhe o nosso portal e veja a evolução do plástico em nosso cotidiano.

Quer receber material segmentado de qualidade? Preencha o formulário abaixo e receba as últimas novidades da cadeia produtiva do plástico.

 

Tag

Artigos relacionados