Bulher
NotíciasPlástico

Companhia navega com sucesso pelo excepcional ano de 2020

A Covestro teve alto desempenho no último ano, apesar do novo coronavírus, pelas medidas consistentes de prevenção à crise

 A Covestro fechou o ano de 2020 com forte desempenho colhendo os frutos, especialmente no segundo semestre, das consistentes medidas de prevenção à crise e da recuperação da demanda. Apesar de um quarto trimestre muito bem-sucedido, a companhia não conseguiu compensar totalmente as enormes quedas relacionadas à pandemia ocorridas nos primeiros seis meses.

Em 2020, os volumes principais de vendas caíram 5,6% em relação ao período do ano anterior. As vendas totais também diminuíram, com queda de 13,7% em relação ao último ano, para aproximadamente 10,7 bilhões de euros.

Com a implementação de amplas medidas de corte de custos, a Covestro conseguiu limitar a queda do EBITDA a 8,2% em relação ao ano anterior, cumprindo as previsões para o ano fiscal de 2020 com aproximadamente 1,5 bilhão de euros. A receita líquida totalizou 459 milhões de euros (-16,8%) e o fluxo de caixa operacional livre (FOCF) subiu para 530 milhões de euros (+12,1%).

Markus Steilemann, CEO da Covestro afirma “Conseguimos fechar com sucesso esse ano tão excepcional, mantendo nossa capacidade de reação em todos os momentos. Tomamos uma ampla gama de medidas para proteger nossos colaboradores, manter as cadeias de fornecimento ativas e expandir nossa posição de forte liquidez. Assim, conseguimos atingir nossas metas estratégicas no ano fiscal de 2020. Definimos nossa visão para nos tornarmos totalmente circular e demos um grande passo nessa direção, com o anúncio da aquisição dos negócios de Resinas e Materiais Funcionais da DSM”.

No início do ano, a Covestro anunciou o plano de tornar-se totalmente circular. Para concretizar essa visão de longo prazo e implementar a circularidade em todas as suas áreas de atividades, o Grupo decidiu se concentrar em quatro tópicos: matérias-primas alternativas, reciclagem inovadora, soluções colaborativas e energias renováveis. 

Thomas Toepfer, CFO da Covestro destaca que as decisivas medidas que tomaram precocemente contribuíram muito para a entrega de fortes resultados. Apoiados por uma recuperação significativa na demanda a partir de meados do ano, retomaram a trajetória de crescimento no segundo semestre e geraram receita quase no mesmo nível do ano anterior. “Em um ambiente ainda caracterizado pela incerteza, mantemos a atenção aos custos e continuamos a fortalecer nossa eficiência. Além disso, focaremos ainda mais em nossos clientes a fim de gerar valor”.

A meta de tornar-se totalmente circular e como resposta para as transformações do mercado, a Covestro realinhou a estratégia da companhia. Esse esforço concentra-se em um maior foco no cliente e no crescimento sustentável. A partir de 1º de julho de 2021, a Covestro administrará seus negócios com uma nova e personalizada estrutura centrada em sete entidades de negócios alinhadas às necessidades do cliente e ao cenário competitivo.

No futuro, aplicará critérios de sustentabilidade com ainda mais rigor ao realizar investimentos, aquisições e atividades de P&D. Como parte da sua transição para uma economia circular, a Covestro também está expandindo seu portfólio de produtos circulares.

Steilemann ressalta “a visão de nos tornarmos totalmente circulares está guiando a nova estratégia da companhia. A nova estrutura cria um ponto de partida ideal para o futuro e nos posicionará para nos tornarmos significativamente mais competitivos”.

Quer estar sempre informado sobre a indústria do plástico? Preencha o nosso formulário para receber novidades e conteúdos de qualidade do mercado plástico.

[dinamize-form id=”13211″]

Artigos relacionados

Botão Voltar ao topo