mc components muck maq
ArtigosEconomiaEmpresaNotíciasPlástico

Companhia comemora 59 anos em inovação e adaptabilidade

Albano Schmidt, presidente da Termotécnica destaca em seu artigo os 59 anos da empresa e como continuar se inovando no mercado mesmo diante a crise.

Este 2020 em que comemoramos 59 anos, tem sido realmente muito desafiador. Mas o DNA da Termotécnica e das pessoas que trabalham na empresa é de superação. Seguindo a convicção de que é na crise que surgem as melhores oportunidades, a Termotécnica não parou. Ao contrário, vem se reinventando, desenvolvendo novas aplicações e lançando novidades no mercado com uma velocidade que é inerente aos tempos atuais.

Atentos a todas as mudanças na forma de consumo e comportamento das pessoas em tempos de pandemia por Covid-19 fizemos vários movimentos para oferecer aos clientes e ao mercado soluções de embalagens ativas, mais seguras, adequadas aos novos padrões de consumo. É o caso da nanotecnologia Safe Pack Antiviral e Antibacteriano agregada às nossas soluções de embalagens em EPS. Vimos na mudança de comportamento dos consumidores diante deste ‘novo normal’, uma demanda importante por maior segurança sanitária nos produtos. Então agregamos as expertises de nosso time multidisciplinar para desenvolver e lançar no mercado essa solução inovadora em tempo recorde.

A demanda crescente pelas frutas brasileiras no mundo, especialmente os cítricos, levou à exportação de um grande lote de limão nas conservadoras DaColheita para a Europa e Eurásia. Por suas características, essas conservadoras podem ampliar o shelf-life de frutas, legumes e verduras (FLVs) em até 20%, garantindo qualidade e frescor no longo transit time de exportação. Para atender às novas demandas de clientes e consumidores, o aumento do e-commerce e do delivery de alimentos, lançamos uma nova conservadora DaColheita mais compacta e prática para um mix de frutas porcionadas.

De tudo que estamos passando, o que podemos tirar de positivo é o quanto de aprendizado esta crise nos trouxe como cidadãos, como profissionais e como empresa. Em um primeiro momento foi assustador. Ainda é muito novo e diferente de tudo que já vivemos. Mas passados estes quase seis meses, aprendemos a lidar melhor com a situação e olhar o lado positivo.

Temos passado muito mais tempo em casa com a família e dado muito mais valor às relações pessoais. Aprendemos a cozinhar e compartilhar as tarefas domésticas. No trabalho, o home office acelerou o uso e a incorporação das ferramentas digitais de comunicação. Nestas reuniões remotas estamos sendo muito mais pontuais, produtivos e assertivos. Por outro lado, nada substitui as relações pessoais, a empatia do olho no olho. No novo normal, pós-pandemia, esperamos retomar esses contatos presenciais, mas certamente serão menos frequentes. A interação digital veio para ficar e não terá volta.

Temos uma cultura de prevenção muito forte em nossa empresa e a preservação da vida está no topo de nossas prioridades. E com a pandemia por Covid-19 não seria diferente. Desde o primeiro momento, temos zelado pelo bem-estar dos colaboradores e suas famílias, tentando ao máximo conciliar as nossas obrigações para com os clientes e o mercado para que possamos sair dessa crise preservando vidas, mantendo os empregos e garantindo a sustentabilidade de nossa empresa. Acredito que sairemos mais fortalecidos desta crise e certamente mais adaptáveis às mudanças.

Quer saber mais sobre a indústria do plástico? Preencha o nosso formulário para saber mais novidades receber os conteúdos de qualidade do mercado plástico.

Artigos relacionados

Botão Voltar ao topo
close-link
close-link