Super Finishing
Notícias

Braskem e Genomática desenvolvem polímero à base de açúcar

O produto pode ser usado na fabricação de pneus, plásticos, asfalto e outros. O objetivo é tornar os produtos mais renováveis e sustentáveis

 

O biobutadieno, polímero sustentável à base de açúcar, é o resultado da pesquisa realizada entre a Braskem, a maior petroquímica das Américas, e a empresa norte-americana Genomatica e pode ser usado na fabricação  de pneus, aparelhos elétricos, calçados, plásticos, asfalto, materiais de construção e látex.

Essa inovação mercadológica será apresentada na 12ª edição da Expobor, Feira Internacional de Tecnologia em Borrachas, Termoplásticos e Máquinas, que acontece de 28 a 30 de junho no Expo Center Norte, em São Paulo.

A pesquisa teve inicio com o desenvolvimento de um micro-organismo capaz de consumir o açúcar e convertê-lo na substância butadieno. A partir daí foram mapeadas 60 rotas biológicas potenciais para a produção da borracha sintética. As cinco melhores amostras foram validadas empiricamente pela Genomatica e pela Braskem de San Diego (EUA) e de Campinas. 

O objetivo do projeto é tornar os produtos mais renováveis e sustentáveis a partir do biobutadieno criado em laboratório. Atualmente, a demanda mundial do insumo é de mais de 9 milhões de toneladas por ano.
A Braskem investe em processos tecnológicos eficientes e sustentáveis desde 2002. Desde 2010 produz polietileno a partir do etanol (sob a marca I’m greenTM). O plástico verde I’m Green T foi o primeiro produto da indústria petroquímica a receber a certificação da pegada de carbono do Ministério do Desenvolvimento da Indústria e do Comércio (MDIC) do Brasil. 

 

Fonte: Expobor 2016

Tag

Artigos relacionados