Blob Web
Notícias

3 dicas para ter uma marca forte e competitiva

É difícil manter-se competitivo em um mercado tão forte quanto do plástico, não é mesmo? Bom, o Mundo do Plástico, da Plástico Brasil, preparou três dicas incríveis de diferencial competitivo para sua marca e o Portal Plástico Virtual não podia deixar de compartilhar!

Em um momento turbulento da economia nacional é normal que todo o mercado, principalmente a indústria, seja cauteloso ao fazer investimentos. No entanto, para se destacar em um cenário competitivo é fundamental entender a importância em trabalhar a própria marca e fazer do seu nome um verdadeiro diferencial. Além de investimentos em linha de produção e logística, e oferecer preços competitivos, mostrar o real valor da sua marca influencia diretamente o sucesso da sua estratégia de atuação de uma empresa transformadora da cadeia do plástico.

Mas porque investir em identidade de marca em uma cadeia tão tradicional como a do plástico? Justamente por isso! Ter uma marca forte é o que diferencia sua empresa. As grandes indústrias nacionais e multinacionais têm aspectos exclusivos, propostas de cunho social e defendem a identidade de sua marca em todas as ocasiões.

Como o Mundo do Plástico da Plástico Brasil explicou, muitos acreditam que identidade da marca é ter apenas um logotipo e nome impactante, mas vai muito, além disso. É o que explica Marcos Hiller, especialista em posicionamento de marca e sócio da Hiller Consulting. “Posicionamento não é necessariamente o que a minha marca está gritando para o mercado, mas sim aquele conjunto de esforços estratégicos adotados para construir relevância na mente dos seus consumidores”, afirma.

Resumindo, porque investir em identidade da marca? Simples, para vender mais! E é por isso que o Plástico Brasil e o Plástico Virtual darão as seguintes dicas:

1 – Conhecimento sobre o mercado Conhecer o cliente, o mercado e seus concorrentes são obrigatórios para criar a identidade. Só com um real entendimento de onde se quer trabalhar é possível definir isso. Uma pesquisa de mercado se faz necessária para trazer todos os direcionamentos essenciais para pilotar estrategicamente a marca. Com isso em mãos, é hora de estruturar o posicionamento e se apropriar de um atributo funcional de sua categoria. A dica de Hiller é encontrar aquele de maior destaque entre os concorrentes. “Pode ser onde você tem uma pesquisa que mostre que seu produto será o mais valorizado pelo mercado nos próximos anos ou até mesmo aquele que ninguém tenha fincado o pé antes e que te dê oportunidade de fazer algo memorável”, diz. Encontrar a melhor oportunidade para a sua marca é fundamental quando o assunto é posicionamento.

 

2 – Inovação é preciso Ser uma empresa inovadora não significa que necessariamente você seja disruptivo. Adotar novas metodologias, maquinário e estratégias de venda são formas de reestruturar a cultura da empresa e criar uma nova identidade. Encontrar oportunidades de modificar o processo de trabalho só é possível quando se tem conhecimento de como você deseja ser reconhecido. Em um momento de crise, onde o ritmo de produção costuma ser menor, trabalhar a identidade com processos inovadores é uma grande oportunidade de melhorias e garantias de estruturar a marca.

 

3 – Consistência na execução Esse tipo de planejamento não deve ficar só no campo das ideias. É necessário executar seu propósito de marca em todos os seus canais de comunicação: a presença digital, a ambientação do ponto de venda, as ações de branding para funcionários, o tom das campanhas de propaganda, a postura dos vendedores, o design e o logotipo da marca, até mesmo as políticas de RH. Com tantas empresas pecando nesse ponto, você pode ganhar uma valiosa fatia do mercado. “Muitas empresas iniciam o processo mexendo na identidade visual e/ou criando um logotipo, mas isso é apenas o final da história. O processo de posicionamento deve ser um reflexo de seu propósito”, finaliza o especialista.
Fonte: Mundo do Plástico

Tag

Artigos relacionados