Casa / Notícias / Estudo que evidencia as vantagens das janelas de PVC será apresentado durante a Semana das Tecnologias Integradas para Construção, Meio Ambiente e Equipamentos

Estudo que evidencia as vantagens das janelas de PVC será apresentado durante a Semana das Tecnologias Integradas para Construção, Meio Ambiente e Equipamentos

Entre os dias 07 a 09 de junho, no São Paulo Expo, estande nº 422 – rua D, aconteceu a Semana das Tecnologias Integradas para Construção, Equipamentos e Meio Ambiente. Estudo de Ecoeficiência, realizado pela fundação Espaço ECO, para o Instituto Brasileiro do PVC. Criado para reunir e promover conhecimento técnico-científico, com o propósito de divulgar a correta percepção da sustentabilidade do PVC na sociedade, um material cheio de atributos, que através da versatilidade pode oferecer soluções sustentáveis para a saúde, habitação e bem-estar. A feira reuniu também a Construction Expo 2017 – Feira Internacional de Edificações e Obras de Infraestrutura, BW Expo 2017 – Feira de Serviços e Tecnologias para Gestão Sustentável de Água, Resíduos, Ar e Energia, M&T Peças e Serviços 2017 – Feira e Congresso de Tecnologia e Gestão de Equipamentos para Construção e Mineração e o Summit 2017.

O estudo contempla produção, montagem, instalação, o uso, a manutenção e a destinação final de janelas brancas de PVC e alumínio, considerando variações térmicas diferentes, em cidades como São Paulo (SP), Curitiba (PR) e Natal (RN).

Na vertente ambiental, a janela de PVC teve melhor desempenho na categoria Consumo de Energia (31%), quesito que tem a maior relevância no estudo. Dentre os pontos que contribuíram para esse resultado está o desempenho positivo (eficiência energética) para o conforto térmico, quase duas vezes superior ao da janela de alumínio. No processo de produção, a janela de PVC apresenta consumo de energia 2,3 vezes menor em relação à produção da janela de alumínio. Na categoria Consumo de Recursos, que tem 22% de relevância no estudo, o PVC também teve o melhor desempenho, principalmente na fase de produção das esquadrias, na qual o consumo de recursos da opção em alumínio é 4,9 vezes maior em relação ao PVC.

Potencial de Toxicidade é a terceira categoria com maior relevância (18%) e mais uma na qual a janela de PVC se sobressai, apresentando duas vezes menos pontos de toxicidade que a janela de alumínio. Já no quesito Potencial de Risco que tem 14% de relevância para o estudo, o PVC também se saiu melhor, principalmente nas fases de produção, montagem e manutenção.

O PVC se apresenta mais ecoeficiente devido a sua baixa Geração de Resíduos Sólidos e Efluentes Líquidos, menor Potencial de Efeito Estufa e Chuva Ácida, baixo Uso da Terra e Potencial de Formação Fotoquímica de Ozônio. Dentre as categorias ambientais o alumínio só se sobressai em Potencial de Deformação da Camada de Ozônio, categoria que tem a menor relevância do estudo, 0,3%.

Na avaliação do impacto econômico, observou-se o preço de mercado mais elevado das janelas de PVC (em média R$ 407 mais cara que a janela de alumínio). Entretanto, essa variação inicial se dilui durante o tempo de uso do produto, devido à melhor eficiência da janela de PVC em relação ao isolamento térmico, ou seja, o PVC faz com que a troca de calor entre ambientes interno e externo de uma edificação seja menor. Com isso, o consumo energético seja para refrigerar ou aquecer um ambiente, é reduzido, ao longo do tempo, com o uso de janelas de PVC. Na simulação de 40 anos do estudo, a diferença inicial de preço de mercado diminui para R$ 142,13.

Segundo Miguel Bahiense, presidente do Instituto Brasileiro do PVC, “a partir de informações técnicas e científicas, a população tem mais condições para tomar a melhor decisão sobre produtos utilizados no dia a dia e obter o melhor benefício”. Ele explica que o PVC é um plástico de grande importância na construção civil por suas características como versatilidade, resistência, durabilidade, além do excelente custo-benefício. “Nossa participação em eventos deste segmento é de extrema importância para disseminar a diversidade de soluções produzidas em PVC existentes no mercado”, diz o executivo. E completa: “A cadeia produtiva do PVC está sempre em busca de novas tecnologias para tornar o produto sempre mais atrativo e sustentável, além de competitivo”.

E agora, o Instituto Brasileiro do PVC é o mais novo parceiro do portal Plástico Virtual, o mais completo segmento do plástico da América Latina, especializado em oferecer novidades a seus leitores toda semana, com informações, novidades, notícias e matérias exclusivas para assinantes, mostrando também tudo o que o mercado tem de inovação e muito mais.

Além disso, verifique

Produção rentável de componentes decorativos leves

Superfície de alta qualidade graças ao controle dinâmico de temperatura A Covestro apoia a tendência …